Ultimas

biologia

medicina

Acompanhe:

320 mil vírus podem aparecer nos próximos anos

monstros

Mamíferos como o morcego são portadores de milhares de vírus ainda não conhecidos pela ciência.

Morcego | Foto: AP

Um estudo americano sugere que pelo menos 320 mil vírus ainda não conhecidos podem estar circulando entre animais mamíferos.

Os pesquisadores afirmam que identificar estes vírus pode ajudar a prevenir o surgimento de eventuais pandemias - contaminações em escala continental ou até mundial.

4set2013---pesquisadores-estudaram-uma-especie-de-morcego-ch

O estudo ainda estima o custo da análise e classificação de todos estes organismos em cerca de US$ 6 bilhões, o equivalente a R$ 14 bilhões.

Esse valor, segundo os pesquisadores, seria apenas uma fração do custo do trato com contaminações pandêmicas.

Estudo

A pesquisa foi divulgada na publicação científica mBio, mantido pela Associação Americana de Microbiologia.

O diretor do Centro para Infecções e Imunidade da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, Ian Lipkin, que participou da pesquisa, ressaltou o alcance que o estudo pode ter.

"O que nós realmente estamos falando aqui é sobre a definição de um amplo espectro de diversidade de vírus entre mamíferos. Nosso objetivo é adquirir mais informações para entender os princípios básicos que determinam os riscos (desses vírus)", explica Lipkin.

dez2013---rato-descoberto-na-patagonia-da-argentina-recebeu-

'Raposa voadora'

Quase 70% dos vírus que infectam humanos, como o do HIV, do Ebola e o da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers, na sigla em inglês) - este último descoberto recentemente - se originaram na vida selvagem.

Mas até hoje tem sido difícil avaliar a escala da possível ameaça de outros vírus existentes na natureza.

Para investigar a questão, pesquisadores nos Estados Unidos e em Bangladesh se voltaram para uma espécie de morcego chamado de raposa-voadora.

Este animal é o portador de um vírus chamado Nipah, que pode ser fatal em humanos.

R$ 14 bilhões

"Ainda que pareça um gasto extraordinário para levar à frente esse trabalho, o valor é mínimo se comparado ao que poderíamos aprender para possibilitar uma ação rápida de reconhecimento (de riscos) e intervenção que pudesse se adiantar à uma pandemia. A ideia seria desenvolver um sistema de alerta antecipado."

Ian Lipkin, pesquisador do Centro para Infecções e Imunidade da Universidade de Columbia.

Ao estudar 1.897 amostras sanguíneas dos morcegos, os cientistas foram capazes de levantar a quantidade de agentes patógenos - qualquer micro-organismo capaz de produzir uma doença - nestes animais.

Eles descobriram cerca de 60 tipos diferentes de vírus, a maioria destes desconhecidos até então.

Usando esse dado como base, a equipe fez uma projeção e chegou à cifra de 320 mil vírus ainda não detectados pela ciência.

Para os cientistas, a identificação desses vírus pode ser um importante passo à frente dos perigos de possíveis contaminações em massa entre humanos.

Identificar todos estes novos vírus poderia ter um custo equivalente a R$ 14 bilhões (US$ 6 bilhões).

"Obviamente, nós não podemos estudar cada animal existente no planeta, mas podemos tentar mapear (o problema) o melhor que pudermos, utilizando o conceito de áreas de prevalência. Assim, nós investigaríamos áreas que conhecemos, baseados em experiências anteriores, em que haja alta possibilidade do surgimento de novos agentes infecciosos que poderiam representar um risco à saúde humana", explica Lipkin.

Ele disse que isso levaria 10 anos e que o empreendimento, apesar do custo de bilhões de dólares, ainda seria mais barato do que lidar com situações pandêmicas.

Morcegos

Família de morcegos | Foto: Getty

"O número de depositários de vírus é gigantesco - existem mais de mil espécies apenas de morcegos - e o rastreamento adequado desses e de outros animais impõe um grande desafio para dizer o mínimo", professor Jonathan Ball, da Unviersidade de Nottingham, na Inglaterra

"Ainda que pareça um gasto extraordinário, o valor é mínimo se levarmos em conta o que se pode aprender para possibilitar uma ação rápida de reconhecimento (de riscos) e intervenção que pudesse se adiantar à uma pandemia. A ideia seria desenvolver um sistema de alerta antecipado".

Descobertas

Um projeto relacionado à pesquisa americana, chamado Predict (Previsão), descobriu até agora 240 novos vírus em regiões do mundo onde pessoas vivem em contato próximo com animais.

Comentando o estudo americano, o professor Jonathan Ball, da Unviersidade de Nottingham, na Inglaterra, disse que "os autores focaram em morcegos, porque eles foram a fonte de diversos vírus que se espalharam entre humanos".

"Mas nós devemos nos lembrar que os morcegos adotam um modo de vida que é particularmente facilitador para os vírus (se espalharem). Eles (os morcegos) vivem em grandes comunidades que se espalham por todo o mundo por voarem longas distâncias", afirma Ball.

"Ainda que outros mamíferos carreguem ou não um grupo similar de vírus, é importante fazermos a pergunta para a qual, sem dúvida, os pesquisadores se atentam: será que estudos de grande escala como estes realmente nos ajudaram a prever ou controlar melhor futuras contaminações por vírus?".

Ele ainda ressalta o tamanho do desafio: "o número de depositários de vírus é gigantesco - existem mais de mil espécies apenas de morcegos - e o rastreamento adequado desses e de outros animais impõe um grande desafio, para dizer o mínimo".

via: bbc.co.uk

22 momentos em que era melhor ter guardado a câmera

cameras_nao12

Fotografar é uma verdadeira epidemia advinda da tecnologia. Com câmeras cada vez menores e smartphones com lentes cada vez mais perfeitas, é impossível não sentir aquele impulso quase incontrolável de registrar as coisas mais inusitadas que acontecem em nosso dia-a-dia.

Ocorre que, nem todos esses momentos deveriam ficar eternizados; alguns deles nem deveriam ter uma câmera por perto! É por isso que, definitivamente, aqui vão 22 Momentos em que era melhor ter guardado a câmera.

1 – A clássica selfie “to nem aí”

cameras_nao12

2 - Só espero que o senhor não seja um dos bombeiros!

cameras_nao23

3 – Moço, você é fogo – literalmente!

cameras_nao02

4 – Lição de casa: nunca registre suas deliquências

cameras_nao08

5 – Heheheh

cameras_nao05

6 – Celular não é salva-vidas

cameras_nao11

7 – Nem os vovôs resistiram

cameras_nao09

8 – Não era melhor se agarrar na rocha que na câmera?

cameras_nao10

9 – Mães: POR FAVOR!

cameras_nao14

10 – Contando que chegue inteiro ao chão…

cameras_nao21

11 – Pff… (¬¬)

cameras_nao18

12 – Por que… Não…! COMO ele fez isso??

cameras_nao20

13 – Sei lá… não era melhor você sair daí?

cameras_nao19

14 – “Chorei tanto que saiu toda a maquiagem. Mas funeral…”

cameras_nao16

15 – Banheiro não é lugar pra foto. Ponto final.

cameras_nao15

16 – “Eu e —– na cadeia do condado” – boniiiittooo #sqn

cameras_nao17

17 – Definitivamente, não!

cameras_nao22

18 – A foto com a mamãe, que deve ter ficado uma fera depois

cameras_nao04

19 – Uma profissional de futuro

cameras_nao07

20 – O policial deve ter achado que foi uma ótima ideia

cameras_nao01

21 – O gato resolveu demonstrar seu amor pelo casal

cameras_nao03

22 – Sério, o que essa gente tem na cabeça? Ah, já sei o que é…!

cameras_nao13Via Distractify

A arte de descascar um abacaxi em segundos!

405

Para muitos, descascar frutas é uma missão árdua, chata, irritante e difícil. Entre todas as frutas, o abacaxi talvez seja o mais chato de se descascar por ser uma fruta repleta de espinhos e texturas desenvolvidas para proteger o interior do alimento.

Mas isso não parece ser problema para esse cidadão que desenvolveu uma técnica ninja milenar para facilitar a sua vida.

Concentre-se, assista a esse vídeo, gravado no mercado público de Bankerohan, nas Filipinas e tente aprender a técnica ninja.

via: tudointeressante, youtube

Aula de massagem para aquecer os momentos íntimos!

homem-fazendo-massagem-em-mulher-1351100647094_300x420

A massagem é conhecida a milhares de anos como forma de amenizar o estresse e o cansaço, porém, a massagem também pode ser uma grande fonte de prazer. Muitos relacionamentos que caíram na rotina podem se beneficiar desses truques manuais para recuperar o ânimo do início da relação.

A massagem erótica ou massagem sensual pode ser uma ótima aliada na hora de esquentar sua relação. Seu objetivo é proporcionar o máximo de relaxamento em seu parceiro e para isso é importante um cenário confortável antes de por a “mão na massa”.

massagem erotica Massagem erótica: aprenda a fazer uma massagem estimulante

Uma cama grande ou até mesmo um edredom no chão com o quarto suavemente iluminado e com garantia total de privacidade são a pedida certa para fazer uma massagem super excitante.

Como fazer uma massagem erótica

A massagem erótica é simples. Para fazê-la você precisa apenas de creme ou óleo aromático, velas para esquentar o ambiente, uma música que agrade os dois, pétalas de rosa se preferir um clima mais romântico, lingerie sensual e principalmente o desejo de sentir e dar prazer.

Começar pelos ombros é uma forma de deixar seu parceiro mais “descansado”, afinal, é nos ombros que fica a maioria das tensões do dia-a-dia. Os pés também são outro ponto podem causar relaxamento por meio da massagem.

Depois de deixá-lo totalmente relaxado, os outros pontos para massagem vão de sua escolha. Você pode massagear áreas próximas à virilha e outras zonas erógenas para deixar seu parceiro ainda mais animado.

A massagem erótica pode incrementar e fazer parte das preliminares, tornando este momento ainda mais sensual. Se você e seu parceiro nunca fizeram uma massagem erótica, dê o primeiro passo e presenteie-o com uma. Mostre a ele que você também tem interesse em receber uma massagem e ambos vão se beneficiar dessa maravilha.

Vídeo – Como fazer uma massagem sensual e erótica

via: dicasdemulher

notícias

curiosidades

celebridades

 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Psicanálise em Ação!