Ultimas

medicina

biologia

Acompanhe:

Cientistas Transplantam Cabeça de Um Rato no Corpo de Outro

O neurocirurgião italiano Sergio Canavero há dois anos ganhou destaque na mídia internacional pelas afirmações ousadas de que em breve seria capaz de fazer um “transplante de cabeça” em humanos.

Apesar dos inúmeros obstáculos que Canavero enfrenta, do ponto de vista ético e científico, parece que o cirurgião está determinado. No ano passado, ele realizou o que chamou de um procedimento de “prova de conceito”,  no qual cortou a medula espinhal de um cão e reconectou-a, um dos principais obstáculos para realizar o procedimento em humanos.

Dessa vez o cientista italiano se juntou a outro cirurgião, Ren Xiaoping, para transplantar a cabeça de um rato ao corpo de outro. A equipe repetiu o procedimento em vários outros animais, criando uma série de ratos de duas cabeças. O estudo foi publicado no mês de abril desse ano.

O maior obstaculo para esse tipo de cirurgia é manter a “cabeça viva” durante a operação. Isso por que os órgãos localizados nessa região, cérebro, olhos, ouvidos, nariz, boca e pele, etc, não podem ficar mais do que alguns minutos sem receber sangue e oxigênio.

É nesse ponto que o estudo da equipe chinesa/italiana se destaca. Para contornar o problema, eles desenvolveram um técnica onde o fluxo de sangue é mantido constante entre o rato que recebeu a cabeça, o rato que doou e um terceiro roedor.

Infelizmente, os ratos transplantados não sobreviveram por muito tempo, em média 36 horas. Entretanto, esse nem era o objetivo da equipe. Segundo os autores, o principal objetivo dos experimentos com os ratos é evidenciar que procedimentos complexos, como um transplante de cabeça, em seres humanos serão possíveis em pouco tempo.

O sistema imunológico do corpo do receptor tem que aceitar a cabeça do doador

Em qualquer transplante, uma das principais questões é a reação do próprio corpo do paciente. É por isso que quase todos os pacientes transplantados tomam imunossupressores para o resto da vida após o procedimento. Pelo fato da cabeça incluir vários órgãos, o risco de rejeição é muito maior.

A cirurgia tem que acontecer em menos de uma hora

De acordo com o artigo de Canavero, toda a cirurgia de transplante precisa ser feita em menos de uma hora. O cientista observa que ambas as cabeças teriam que ser removidas de seus corpos ao mesmo tempo. Trabalhando rapidamente, os cirurgiões teriam que recolocar a cabeça da pessoa que querem manter viva no corpo do doador, enquanto ambos os corpos estão sob parada cardíaca total.

Os cirurgiões devem ser capazes de conectar perfeitamente a medula espinhal e o cérebro para que a cabeça seja capaz de se comunicar e controlar o novo corpo.

A chave para realizar a conexão com perfeição, segundo Canavero, seria “uma cola biológica especial” chamado polietileno glicol.

O plano de Canavero também envolveria colocar o paciente em coma por até um mês para permitir que as cordas espinhais se fundam. Caso contrário, o “spaghetti” (como ele chama) que compõe a medula espinhal pode tornar-se nodoso ou retorcido.

Todas essas questões devem ser experimentadas no testes com animais. Porém, essas experiências enfrentarão muitos obstáculos em vários países, como o Brasil e os EUA, pois envolve muita crueldade com os animais.

No entanto, Canavero e sua equipe parecem ter encontrado abertura em outros países, onde os procedimentos são legais.
Fontes: businessinsider.com / conhecimentocientifico.r7.com

A Chegada do Irmão Mais Novo e Ciúme do Mais Velho

Embora pareça um tema interessante apenas para quem está vivendo este processo, ele é, na verdade, muito mais abrangente, pois fala de como podemos preparar nossos filhos, únicos ou não, para enfrentar na vida as situações de rivalidade e competição. 
 
O ciúme, sentimento causado pelo receio de perder, para outro, o afeto da pessoa amada, é um sentimento genuíno, que nos acompanha ao longo da vida nas mais diversas situações e sempre provoca angustia, nos mais variados graus. Como pertence à família dos sentimentos é incontrolável, não passa pelo crivo da razão e depende de como fomos preparados para lidar com ele quando nos invade.

Escolhi este viés, pois considero a reflexão muito valiosa para todos que se aventuram na tarefa da maternidade e da paternidade. Penso que nós, pais, devemos preparar nossos filhos desde o início da vida para não acreditarem que o universo gira em torno deles. Atitudes simples, como a mãe dar-se o direito de atender suas necessidades básicas, como comer, ir ao banheiro e tomar banho, mesmo que isto custe algumas lágrimas ao filho, vão dando notícia de que no mundo vai além de seus desejos e que aquela pessoa que normalmente está pronta a atendê-lo também existe, tem necessidades e direitos é uma frustração capaz de ser administrada e necessária.

Reconhecer o outro não é algo que nascemos sabendo, mas que é fundamental para que possamos dividir sem que isto se transforme em um ataque à nossa autoestima. Outra situação comum que vai dando à criança sinal de que ela nem sempre reinará sozinha é não permitir que ela sempre se coloque entre o pai e a mãe no sofá da sala ou na cama do casal. A experiência de ser excluída, mas continuar sendo amada, nos prepara para futuras exclusões e de certa forma a chegada de um irmão representa o mesmo.

Quando somos filhos únicos somos o brilho dos olhos dos nossos pais e a chegada de um irmão traz consigo uma cisão neste reinado. A raiz do ciúme que esta situação provoca está no temor de perder o amor e a atenção dos pais para este novo personagem que está chegando. Entendendo que o medo da perda do amor e da atenção provoca sentimentos ambivalentes nos permite agir de forma reduzir o sofrimento, reassegurando de forma mais intensa nossa capacidade de amar cada filho, com suas qualidades e defeitos, independentemente de quantas vezes nosso amor precise ser partilhado.

Em um momento que naturalmente os olhos se voltam para o bebe que chega, e isto é necessário, pois o bebe chega imaturo ao mundo e necessita de cuidados exaustivos nos primeiros meses, os pais devem reconhecer este fato e criarem um esquema que garanta doses extras de atenção para o filho mais velho.

Quando falamos de criar um esquema e reconhecer que as coisas irão mudar, falo de não fazer de conta que tudo será como antes, pois não será. A criança precisa ser preparada para isto, pois quanto mais desconhecida a situação que temos que enfrentar, mais assustadora ela se torna.

Permitir que a criança saiba que a gravidez existe, que ganhará um maninho, que ele vai nascer pequeno, precisando de cuidados, como ele também precisou e recebeu é um bom começo. Mostrar fotos e contar para o mais velho como foi a sua chegada vai mostrar que o aparato criado para receber o maninho também foi armado para ele e pode fornecer um repertório de memórias que se tornaram acalentadoras nos momentos que os cuidados com o bebê lhe parecerem roubar o tempo dos pais.

Fortalecer o ego do mais velho, lhe conferindo potência, capacidade de ajudar durante os preparativos também ampliam este repertório, pois mostra que seu valor virá de suas conquistas atuais, que o mano, por mais mimoso e novidade que seja ainda não é capaz de fazer. Com isso, a criança começa a aprender que cada pessoa tem suas características e seu valor e este aprendizado vai ajudar a enfrentar a chegada de um irmão, mas também vai ajudar na escola a lidar com a chegada de novos colegas, com a necessidade de dividir a atenção da professora, depois a dividir os amigos, e por aí afora…

Crianças pequenas tem o pensamento concreto, então não compreendem muito bem o que não podem ver, como um irmão na barriga da mãe. No entanto, sentem que aquela situação rouba coisas que até então era só suas. Aos poucos, a mãe não consegue mais aconchega-lo no seu colo com tanto conforto, perde um pouco da capacidade de brincar e rolar com eles como antes. A vida sabiamente vai gradualmente mostrando que as coisas estão mudando.

Mudanças são ansiogênicas sempre para todos nós, pois trazem consigo o desconhecido. Portanto, abrir espaço para falar dos temores, seja lá como eles se manifestam, tratando-os como normais e permitidos facilitam as coisas e geram menos culpa.

Crianças conhecem o mundo através dos olhos dos pais, por isso, temos que lidar com estas mudanças como passíveis de serem administradas, tratando o sofrimento como parte do processo que todos estão vivendo e como algo que a criança poderá suportar é uma mensagem que fortalece. Se passamos a tratar o filho mais velho como coitadinho, pode transmitir a ideia de que as coisas serão mais difíceis e até mesmo impossíveis de serem metabolizadas.

É importante que os pais se organizem para atender as demandas do filho mais velho, pois elas irão surgir e são reais. Nos primeiros dias o pai ou os avós podem ampliar a atenção ao mais velho, pois a mãe, obrigatoriamente, terá que se voltar mais intensamente para o recém-nascido e poderá ter algumas limitações decorrentes do pós-parto. Para isso, durante a vida pregressa, a mãe deve permitir que o filho estabeleça vínculos fortes com estas pessoas, não monopolizando os cuidados.

Crianças que crescem excessivamente grudadas em suas mães tenderão a sofrer mais intensamente, pois não foram preparadas para dividi-la, nem tão pouco tiveram oportunidade de estabelecer vínculo com outras pessoas.

Ter um esquema bem montado e permitir que a criança saiba o que irá acontecer será reconfortante, pois prever o que acontecerá deixará a criança mais segura. Ela deve saber que vai ganhar um irmão, um companheiro para a vida toda e que isso é um grande presente, mas não devemos esquecer que este presente não nasce pronto. No inicio ele irá dormir, chorar, não lhe dará atenção e exigirá muitos cuidados e saber isso evita a frustração de expectativas irreais.

As manifestações de ciúme poderão vir de formas e níveis muito variados e precisam ser reconhecidas e atendidas, pois representam uma carência afetiva, que pode ser aplacada com doses de carinho e atenção extras. Um colinho, um abraço, um passeio bacana, uma história…

Aprender a dividir é uma lição riquíssima e nos prepara para a vida, então, as frustrações e as angustias deste momento tão especial fará parte da construção da personalidade e permitirá ao filho mais velho desenvolver recursos internos que tornarão sua vida mais fácil para sempre e de quebra lhe dará um companheiro para vida toda!
Fonte: macetesdemae.com

10 formas Práticas Para Melhorar Sua Digestão

Especialistas indicam cuidados que você deve ter com a sua alimentação e a sua nutrição para que a digestão seja mais tranquila.

Alimentar-se bem não é só uma questão de escolher os alimentos certos para incluir no seu prato. Hábitos e cuidados com a sua saúde influenciam em todo o seu organismo e também na digestão. 

Para que seu aparelho digestivo funcione com equilíbrio e sem sobrecarga é necessário adotar hábitos que facilitem o trabalho das enzimas no estômago e, consequentemente, você não sofra com problemas como azia, má digestão e o mal estar que problemas no estômago causam. 

A seguir você vê os conselhos de nutricionistas para que sua digestão seja tranquila: 

1 – Inclua mais alimentos crus no seu prato. Os alimentos crus como frutas, legumes, verduras e ervas contém as enzimas necessárias para sua digestão, o que poupa energia do organismo. 


2 – Simplifique suas refeições. Refeições que incluem amidos (batatas, arroz, macarrão) e proteínas concentradas (carne vermelha, peixe, aves) combinadas com uma sobremesa doce são a combinação perfeita para o desastre digestivo. Para simplificar o prato, em vez de colocar muito carboidrato e muita proteína, escolha apenas um deles para comer mais e combine com muitos legumes e verduras. Espere ao menos 2 horas antes de comer a sobremesa. 

3 – Certifique-se de que está ingerindo os nutrientes necessários. Isso inclui as vitaminas do complexo B. Assim você garante a produção de ácido hidroclórico, essencial na digestão. 

4 – Evite ingerir líquidos durante as refeições. A água quando tomada com a refeição aumenta o pH do estômago, o que dá sinal verde para que a comida vá direto ao intestino, mesmo que ainda não esteja totalmente digerida. 


5 – Auxilie a digestão com enzimas digestivas. Converse com seu gastroenterologista para que ele peça exames que indicam se você precisa tomar enzimas e quais delas você precisa. Por exemplo, quem tem intolerância a lactose, deve tomar a lactase, enzima necessária para a digestão do leite. 

6 – Evite se alimentar quando estiver muito estressado. Isso não quer dizer que você precise ficar sem se alimentar. Em vez disso, tente relaxar e esquecer dos problemas antes de fazer a refeição. E de preferência, faça uma refeição bem leve nesses casos. 

7 – Tome chás amargos que auxiliam na digestão. Ervas como o boldo e a camomila são ideais para aliviar o mal estar após uma refeição pesada e auxiliam no processo digestivo. Porém, devem ser tomados sem exagero. 


8 – Use os temperos a favor da digestão. Temperos como gengibre, pimenta-do-reino e pimenta-caiena são boas opções para adicionar ao seu prato e ter uma boa digestão. 

9 – Inclua os probióticos na alimentação. Bactérias do bem, os probióticos podem ser encontrados nos iogurtes e leites fermentados, ajudam na digestão e regulam o funcionamento do intestino. 

10 – Mastigue bem a sua refeição. Mastigar bem e devagar, além de ajudar você a comer sem exageros, auxilia o estômago na digestão pois parte do alimento já é processado na boca, devido à mastigação e à ação das enzimas presentes no local. 

Vale ressaltar também que evitar refeições gordurosas, não ingerir bebidas alcoólicas após a refeição e não praticar atividades muito agitadas depois de comer previnem o mal estar estomacal e até mesmo problemas mais graves, como o refluxo. Cuide-se e viva melhor. 
Fonte: dicasdemulher.com.br

2CB - A Nova Droga da Alta Sociedade

O 2CB é chamado de “droga da alta sociedade” devido ao seu custo elevado. Ele também é conhecido por outros nomes, como “Vênus”, “Erox”, “Nexus”, “MFT”, “Tucibi”, “cocaína rosa” e vários outros. 

Na verdade, seu nome original é 2C-B, forma como é registrado nas classificações de narcóticos. Ele é mencionado como uma nova droga, mas na verdade suas origens remontam a 1974, quando a fórmula foi criada por Alexander Shulgin em um laboratório da Califórnia. Não é certo que tenha sido inventado na Alemanha, como muitos afirmam.

O 2CB é uma droga sintética. Isso quer dizer que pode ser preparada ou sintetizada em um laboratório, com base em substâncias químicas, ou seja, não naturais. Isso as diferencia de outras drogas cuja base são plantas naturais, como é o caso da maconha ou da cocaína.

A história do 2CB

O 2CB foi popularizado durante a década de 1980, uma época em que várias drogas sintéticas também começaram a entrar na moda. Em 1985 o “ecstasy” foi declarado como uma droga ilegal. Este foi o impulso para o 2CB. Finalmente, em 1994, os Estados Unidos também proibiram o 2CB. Aos poucos ele se tornou ilegal no resto do mundo. Naquela época, a substância era mais conhecida como “Nexus”.

A partir de 2004, esta droga ilegal começou uma nova etapa de auge, desta vez na América Latina. Ela foi muito consumida no México e, a partir daí, foi importada para a Colômbia anos depois. O 2CB entrou no país do café através de Medellín. Um homem pertencente às classes baixas começou a fabricá-lo por conta própria, com uma fórmula caseira. Esse sujeito era conhecido por todos como “Alejo Tusibí”.

Os narcotraficantes de Medellín conseguiram expulsar “Alejo” dessa cidade. De lá ele foi parar em Cali, onde também foi banido pelos mafiosos tradicionais. Finalmente ele conseguiu instalar seu negócio em Bogotá, onde foi sequestrado e obrigado a revelar sua fórmula.

O negócio caiu nas mãos de um grande mafioso conhecido como Urdinola, que foi posteriormente extraditado. Atualmente, a Colômbia é o principal produtor de 2CB. Ela exporta principalmente para a Europa, e a Alemanha é o país com o maior número de consumidores.

Uma anfetamina com efeitos psicodélicos

O 2C-B (2,5-dimetoxi-4-bromo-feniletilamina) pertence à família das anfetaminas. Estas são um potente estimulante do sistema nervoso central. Ele é comercializado no mercado negro em forma de pastilhas e cápsulas principalmente. No entanto, também é possível encontrar em forma de pó para inalar. A droga tem aparências diferentes, embora geralmente circule como pílulas cor-de-rosa. Daí o nome popular “cocaína rosa”.

Normalmente, essa droga ilegal é consumida por via oral. Tudo parece indicar que, quando atinge o cérebro, ela se fixa aos receptores de adrenalina, norepinefrina e dopamina. O 2CB também é uma droga psicodélica. Isso significa que altera os processos perceptivos e cognitivos, levando a ilusões e/ou alucinações.

Os efeitos do 2C-B demoram mais para aparecer do que no caso de outras drogas como o ecstasy. Depois de ingerir, pode levar de uma a duas horas para entrar no cérebro. Seu efeito dura entre 4 e 8 horas. Tudo depende da estrutura, da fisiologia e das condições de cada pessoa. Uma dose baixa é considerada 10 miligramas. A dose moderada varia de 10 a 24 miligramas. A dose elevada é entre 25 e 40 miligramas. A partir daí, falamos de overdose.

Efeitos da droga

O 2CB tem efeitos físicos, psicológicos e secundários. As doses menores geram um efeito de amplificador sensorial. Isso significa que ele exalta e melhora tudo o que é capturado pelos sentidos. Em doses mais elevadas, outros efeitos aparecem da seguinte forma:

  • Alucinações visuais e auditivas.
  • Percepção de brilho e ondulações em objetos.
  • Vontade de rir, às vezes acompanhado de sentimentos de inquietação e angústia.
  • Sensação de perspicácia.
  • Aumento da consciência sobre o próprio corpo.
  • Mudanças repentinas de humor.
  • Quando as doses são muito altas, é comum surgirem sentimentos fortes de medo e até mesmo ataques de pânico.
Quanto aos efeitos físicos do 2CB, os mais comuns são: aumento da pressão arterial, pupilas dilatadas, visão turva, tonturas e insônia. Não há pesquisa suficiente sobre os efeitos a longo prazo. No entanto, sabe-se que o consumo prolongado costuma causar episódios graves de ansiedade, depressão e muita dificuldade para dormir. Não se sabe exatamente o quanto a substância pode ser viciante.

Devido à falta de documentação a respeito, qualquer mudança repentina no corpo após a ingestão da droga deve ser considerada como uma emergência médica. Alguns consumidores relataram que, ao usar doses altas, sofreram com dores de cabeça, arritmias cardíacas, tremores e até convulsões.

Outros dados sobre o 2CB

O efeito de cada dose depende das características da pessoa que a consome. Para alguns, 15 miligramas podem causar reações apenas apreciáveis. Para outros, esta dose será alta e eles experimentarão alucinações. Na faixa de 14 a 24 miligramas, uma diferença de apenas 2 miligramas pode representar um aumento significativo do efeito.

Na Colômbia, o 2CB é chamado de “droga das rainhas e das modelos”. Esta curiosa denominação foi dada porque a combinação entre 2C-B e ecstasy provou ser um potente afrodisíaco. Isto é especialmente visível nas mulheres. Na verdade, antes de ser proibido, o 2CB era empregado por psiquiatras em terapias de casal. Já foi afirmado que se um dia alguém inventar um afrodisíaco totalmente eficaz, o 2C-B será seu principal componente.

Embora tenha sido dito que é uma droga de elites, por causa do seu alto custo, talvez isso não seja tão verdadeiro. Apesar de seu preço ser alto no mercado negro, ele não difere muito do preço da cocaína. Esta última substância causa efeitos menos duradouros, o que requer um maior número de doses. A partir desse ponto de vista, ambos os narcóticos têm um preço similar.
Fonte: amenteemaravilhosa.com.br

5 Sintomas De Que Você Está Com Problemas no Fígado

Quando um fígado está funcionando bem, ele limpa o sangue, ajuda a digerir os alimentos e combate a infecção. Também tem o poder de se regenerar quando foi danificado, substituindo o tecido antigo por células novas. 

Tudo o que impede seu fígado de funcionar ou se recuperar de uma lesão pode colocar sua vida em perigo. Isso pode ser inflamação, cicatrização, câncer ou até mesmo usar muitos medicamentos. Embora o fígado esteja no interior do corpo, ele mostra sinais externos quando algo está errado. Identificar tais sinais vai ajudar

Amarelamento é um dos principais sintomas de problemas no fígado

Sua pele e os brancos de seus olhos podem ficar amarelos quando o fígado não está funcionando corretamente devido ao acúmulo no sangue de uma substância amarelada chamada bilirrubina. O sintoma de amarelamento, chamado icterícia, pode ocorrer quando o dano do fígado impede que ele processe essa bilirrubina. As causas comuns desse tipo de dano no fígado são hepatite, câncer, consumo excessivo de álcool, abuso de ecstasy (droga), exposição a substâncias tóxicas e várias infecções.

Xixi e fezes podem apresentar sintomas de problemas no fígado

A icterícia também altera a cor da urina e fezes, tornando a urina escura e as fezes pálidas. Principalmente em crianças e adolescentes, esses sintomas podem passar batidos se os pais não educarem os filhos a monitorarem certos sinais de funcionamento irregular do organismo.



(O fígado pode causar dores incômodas e muitos outros problemas, e esses sintomas devem ser cuidados antes que se agravem)

Coceira pelo corpo pode ser problema no fígado

Doenças hepáticas são uma causa subjacente de pele com coceira, bem como insuficiência renal, problemas de tireoide e câncer. A coceira geralmente afeta todo o corpo. A pele pode parecer normal, exceto para as áreas com arranhões e coceiras repetidos;

Contusões aparecendo pelo corpo

As pessoas com danos no fígado irão se machucar ou sangrar com mais facilidade porque o fígado retardou ou parou a produção de proteínas que são necessárias para a coagulação do sangue. O fígado realmente produz vários fatores de coagulação, todos os quais começam a desaparecer em pessoas com danos nesse órgão.

Inflamação no fígado sintomas pode apresentar inchaços no corpo

Quando o fígado não é capaz de fazer seu trabalho, as pessoas podem começar a reter a água nos abdômen e as pernas, causando inchaço. Esse inchaço pode causar dores e incômodos. Cuidado para não confundir esse inchaço como sintoma de outros problemas de saúde.

Sem sinais de problemas no fígado

Em alguns casos, não há qualquer indicação de que algo está errado. Até metade daqueles com doenças hepáticas não apresentam sinais. E nos casos em que os sintomas leves se apresentam, os mais comuns são muito inespecíficos e incluem fadiga ou cansaço excessivo, falta de movimentação, e coceiras ocasionais.

Uma vez que uma pessoa avança além desses sintomas iniciais, o dano ao fígado e os efeitos colaterais tornam-se mais graves.As pessoas podem ter os vasos sanguíneos que vão ao fígado estourando, as toxinas podem acumular-se nos seus cérebros e interferir na função mental, e pode ocorrer náuseas e diarreia. À medida que a falha no fígado progride, os sintomas se tornam mais graves. O paciente pode ficar confuso e desorientado, e extremamente sonolento. Existe um risco de coma e morte. Nesse ponto, um transplante de fígado pode ser a única opção, por isso é importante tentar identificar precocemente os sinais de danos no fígado e claro, manter as visitas regulares ao seu médico.
Fonte: saudemelhor.com

saúde

curiosidades

psicologia

 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!