Ultimas

10 animais com hábitos sexuais bizarros

hxzockjcxlcxl

A biologia de animais e humanos pode se aproximar em diversos aspectos. Mas quando o quesito é acasalamento, os bichos assustam com a diversidade de seus hábitos grotescos e peculiares, todos com sua razão de ser.

Confira abaixo dez animais com costumes sexuais bizarros (mas cuidado, não se imagine fazendo o mesmo):

Hipopótamo

Hipopótamo (Foto: SXC)

Os hipopótamos não precisam perder tempo se embelezando. Para impressionar as fêmeas, os machos usam seus rabos para ejetar fezes na amada. O odor dos excrementos é uma forma de provar para elas que eles estão saudáveis para reproduzir. Os animais, no geral, escolhem seus parceiros assim, quando os consideram, por instinto, bons reprodutores.

Porco-espinho

Porco-espinho (Foto: SXC)

Dois fatores tornam o sexo do porco-espinho bizarro: primeiro, suas fêmeas só estão interessadas em acasalar de 8 a 12 horas por ano; segundo, os machos precisam borrifar um jato de urina da cabeça aos pés de sua amada para conseguir conquistá-la. Esse jato chega a seis metros de comprimento, o que corresponde, proporcionalmente, a um jato de urina de 30 metros de distância se fosse feito por um ser humano.

Ácaro
 


Ácaros da família Trombidiidae são conhecidos por sua coloração vermelha e por poderem ser vistos a olho nu. Seus machos têm o hábito de depositar esperma em pequenos galhos ou caules, o que os cientistas chamam de “jardim do amor”, e em seguida criar uma grande trilha de seda que leva até o local. Quando uma fêmea se depara com essa trilha, ela a segue e, se gostar do jardim de esperma, acasala com o artista que o construiu. O problema é se outro macho achar primeiro: ele destrói tudo. 

Lesma

Lesma (Foto: SXC)

Há uma espécie de lesmas terrestres, chamada de Ariolimax dolichyphallus, que chama atenção pelo tamanho de seu pênis. O próprio nome dolichyphallus, em latim, significa pênis gigante. O tamanho médio do órgão desses animais é de 15 a 20 centímetros de comprimento, só que o corpo inteiro, da cabeça aos pés, também mede de 15 a 20 centímetros. É como se seres humanos tivessem pênis de 170 centímetros, em média. Como essas lesmas são hermafroditas, todas possuem o órgão reprodutor masculino. Na hora de acasalar, eles precisam encontrar parceiros com pênis menores do que os seus, para que não fiquem presos durante a cópula.

Pássaro




Finalmente, um animal sem hábitos grotescos. Há uma espécie de pássaro, de nome Ptilonorhynchidae violaceus, famosa por sua mania de decoração. O macho constrói uma estrutura com galhos incrivelmente complexa, que se parece uma cabana. Para atrair a fêmea, ele passa horas decorando seu ambiente com vários presentes, como flores, penas, pedras e até objetos deixados por humanos, como pedaços de plásticos. Se ela gostar, eles acasalam. 

Hiena

Hiena (Foto: SXC)

Fêmeas masculinizadas existem em todo lugar, mas as hienas levam o conceito ao extremo. As mulheres dessa espécie são maiores e muito mais agressivas do que os machos. Até mesmo a menor das fêmeas está acima hierarquicamente do maior dos homens. Elas ainda possuem uma espécie de pênis falso, que quando ereto se torna maior do que os pênis de seus companheiros, tornando complicado o ato sexual.


Cobra




A espécie de cobras Thamnophis sirtalis infernalis tem um interesse peculiar: orgias. Uma fêmea pode se juntar a até 100 machos, que formam uma espécie de bola de acasalamento. Eles se envolvem em volta dela e cada um espera sua vez de ser feliz. É muito comum, inclusive, que fêmeas morram durante os atos.

Golfinho 


Golfinho (Foto: SXC)

Poucos sabem, mas os golfinhos têm pênis que podem se retrair, agarrar em coisas – a mesma habilidade que os macacos têm em seus rabos – e girar. O macho pode usar seu órgão como se fosse uma mão, por exemplo, para explorar objetos. O desejo sexual desses animais também é muito forte. Ele é capaz de acasalar muitas vezes em um mesmo dia e procura até outras espécies pra satisfazer seu desejo sexual, como tartarugas marinhas. Por outro lado, são rápidos no serviço: o tempo médio para chegar à ejaculação é de 12 segundos. 

Antequino-marrom




A espécie de marsupial Antechinus stuartii, que mais parece um ratinho, morre após a primeira época de acasalamento. Mas não é porque suas fêmeas adotam algum tipo de ritual bizarro e acabam os matando depois do sexo. E, sim, morrem de tanto acasalar. O antequino-marrom não para nem para comer: pode ficar até 12 horas copulando com uma só fêmea e, quando acaba, já corre atrás de outra. A correria deixa o animal com imunidade baixa, matando-o logo após a época de acasalar.

Girafa 


Girafa (Foto: SXC)

O pescoço da girafa é tão grande – tornando o sexo um trabalho árduo – que o macho não pode perder tempo na hora de escolher suas fêmeas. Por isso, quando ele fica interessado em alguém, cutuca seu traseiro para induzir a saída da urina. O macho então bebe um gole para verificar se a girafa está ou não no cio. Se sim, ele parte pro acasalamento. (Postado por O Controle da Mente – Fonte: Revista Época)
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!