Ultimas

aye-aye é o nome desse animal raro

image

Imaginem um bicho feio. Mas feio de doer o âmago. Pois é, este é o aye-aye, ou, em português, ai-ai. Aí está uma foto dessa raridade:

clip_image001

Por ser feio assim, o ai-ai (Daubentonia madagascariensis) corre o risco de entrar em extinção. Segundo ambientalistas, a população nativa de Madagascar considera-o um mau agouro, e por isso extermina-os. 

Essa atitude pode fazer desaparecer um galho inteiro da árvore evolucionária dos mamíferos. Isso porque este bizarro animal representa milhões, isso mesmo, milhões de anos de evolução independente. Uma grande perda para a biodiversidade já mais que devastada.

Algumas características do animal:
- Polegar oponível nas patas dianteiras e traseiras. Dedos longos, providos de unhas. Unhas dos polegares chatas, dedos das patas traseiras grandes. 

- Uma espécie em cativeiro viveu durante 23 anos e 3 meses.

- N° de crias: Apenas 1 filhote, colocado num ninho esférico.

clip_image002

O ai-ai é estritamente noturno e solitário. Durante o dia dorme em um ninho construído no tronco de uma árvore grande aproximadamente 10-15 metros fora o solo. O ninho é uma estrutura complexa de entrelaçar de ramos e folhas e provavelmente exige tempo para ser construido. Um ninho novo é construído em alguns dias. O ai-ai é principalmente arbóreo, onde usa suas garras longas para agarrar os ramos e troncos de árvore, mas fará viagens longas pelo solo. 

Esse animal estranho ocorre nas florestas da República Malgaxe e também aparece nas lendas daquele país.

De acordo com uma dessas lendas, se um homem dormir na floresta, os ai-ais farão um travesseiro de folhas para ele. Se o homem encontrar o travesseiro embaixo da cabeça quando acordar, é sinal de que irá se tornar muito rico; mas se estiver embaixo de seus pés, será atingido por um feitiço. Os ai-ais, infelizmente, são cada vez mais raros. Há talvez apenas algumas dezenas.

clip_image003

A extinção desse animal prova a ignorância do povo, que se deixa levar pelas aparências e extermina o pobre animal, que cá entre nós, não tem culpa da fisionomia assustadora que tem. 

Aos ambientalistas, defensores dos animais e à Luiza Mel: As brincadeiras feitas com a feiúra mais que surpreendente desse animal no decorrer desse texto, são meras brincadeiras. É completamente contra a matança indiscriminada de animais, ainda mais se o motivo é pura e simplesmente a aparência do pobre bicho. Qualquer forma de maus tratos a animais é totalmente repudiada. (Postado por O Controle da Mente – Fonte: ideiafix.wordpress.com)
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!