Ultimas

Ativistas do Femen fazem protesto com nudez por todo o mundo


plkg´[sdpl´gf

Femen prepara campo de treino em Paris e tem planos para o Brasil, diz "Guardian".

O grupo feminista ucraniano Femen abriu em Paris um campo internacional de treinamento para suas futuras integrantes. É o que diz reportagem do jornal britânico "The Guardian", que ressalta algumas "inconsistências" do trabalho do grupo.

Veja os protestos das ativistas do Femen pelo mundo:

clip_image001 clip_image002
clip_image003 clip_image004
clip_image005 clip_image006
clip_image007

Ativistas do grupo feminista Femen questionam a legitimidade do recém-eleito Parlamento ucraniano e fazem protesto em Kiev, capital do país Genya Savilov/AFP.

A matéria cita questionamentos de uma jornalista sobre o uso que as feministas fazem de jargões de combate ("guerra", "soldados", "inimigos") para descrever sua "missão". Outro repórter pergunta se o grupo não vê contradição em usar a nudez como forma de protestar contra a exploração feminina. "Em uma semana que viu as fotos de topless da duquesa de Cambridge (Kate Middleton) banidas, é certamente um assunto", diz o "Guardian". 

"Nós falamos de guerra pacífica, de terrorismo pacífico", diz uma das integrantes do Femen, Inna Shevchenko, segundo o jornal. "Nós olhamos nossos inimigos nos olhos e temos de estar fisicamente bem preparadas para isso." Mais adiante, ela diz que "você precisa estar em boa forma, porque nos protestos você pode precisar fugir, atacar a polícia ou pular em um prédio ou carro."

A reportagem diz que as ativistas foram a Paris a convite de feministas francesas, e cita o Brasil entre os países onde o grupo tem planos de criar outros campos de treinamento (o outro é Kiev, capital da Ucrânia e berço do Femen). A reportagem não detalha em que consiste o trabalho no Brasil.

Em entrevistas ao Opera Mundi, parceiro do UOL, uma dissidente da "sucursal" brasileira do Femen, Bruna Themis, afirma que a líder do grupo no Brasil, Sara Winter, tem simpatia por ideias nazistas e impede meninas fora do peso de ingressarem no grupo, por orientação da matriz ucraniana. A ex-Femen acusa ainda a líder do grupo de envolvimento político com um candidato a vereador de um partido nanico de Santo André, cidade do ABC paulista.

Sara nega as acusações. Ao comentar uma suposta simpatia sua pelo nazismo de Hitler e o integralismo de Plínio Salgado, a líder do Femen Brazil diz que passou por um "período conturbado" na vida, mas que se afastou da ideologia de ódio. "Eu não sei de onde ela (Bruna) tirou que eu tinha falado que Hitler era um bom marido."

clip_image008
(12/12 | 08h40 Ativistas do Femen fazem protesto em Kiev, na Ucrânia)
clip_image010
(25/11 | 09h45 Ativistas do Femen protestam contra exploração sexual e prostituição)
clip_image011
(18/11 | 13h24 Ativistas do Femen protestam em Paris contra estupro de meninas francesas)

(Postado por O Controle da Mente – Fonte: notícias.uol.com.br)
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!