Ultimas

Os rituais mais bizarros pelo mundo

crucificação-filipinas

Enquanto muitos acham que ser adepto de uma religião e frequentá-la a cada semana é doloroso, existem vários rituais religiosos praticados em todo o mundo que realmente geram dor física severa em seus participantes. Estes seguidores fervorosos estão dispostos a ir a extremos sangrentos e dolorosos para afirmar a sua fé ou lugar na sociedade.

1 - Festival da Dança do Sol

A Dança do Sol é um ritual praticado por muitas tribos nativas americanas. O ritual varia entre tribos diferentes, mas todos envolvem uma oferenda "carnal". O objetivo da Dança do Sol é orar, mantendo uma conexão com a Árvore da Vida e sacrificar-se para o Grande Espírito.

Os jovens que participam no ritual são perfurados no peito por um espeto e o espeto é anexado a um poste no centro de uma arena. Este poste representa a Árvore da Vida. O objetivo era se libertar do espeto que rasgava a pele. Você pode imaginar o quanto era dolorosa essa provação  que podia durar várias horas. Embora os Estados Unidos e os governos do Canadá tenham proibido partes do ritual Dança do Sol, a cerimônia completa ainda acontece.

2 - Perfurações Corporais em Festival Hindu

Durante a celebração do feriado religioso Thaipusam, hindus em todo o mundo declaram sua devoção ao Senhor Murugan, perfurando várias partes de seus corpos. Isto pode não parecer incomum, exceto que os furos são normalmente feito com espetos, lanças, ganchos grandes ou uma lança pequena chamada de vel.

Embora a tradição de furar o corpo começou de forma relativamente simples, como um pequeno buraco na língua criada pelo vel como um lembrete de permanecer em silêncio durante a meditação, a prática foi evoluindo ao longo dos anos para incluir todas as partes do corpo, especialmente as costas, o peito e face. Alguns devotos vão além e anexam vários ganchos grandes nas suas costas e, em seguida, são puxados por carros ou carregados pelas ruas ou colinas acima.

3 - Crucificação nas Filipinas

Alguns Católicos filipinos reencenam a via crúcis de Jesus de uma maneira mais realista: Na cerimônia condenada pela Igreja Católica, os voluntários se flagelam e são presos à cruz com pregos de verdade. Um deles, que participa da crucificação há 26 anos, diz que agradece a Jesus por ter sobrevivido à queda do alto de um prédio.

4 - Perfuração de língua em Papua Nova Guiné

Este ritual sangrento de Papua Nova Guiné gira em torno de livrar o Jovem Matsu de suas "influências femininas" para que eles possam se tornar homens. Eles fazem isso com o deslizamento bastões de madeira em suas gargantas e juncos em seus narizes para induzir vômito . Em seguida, as suas línguas são repetidamente perfuradas.

5 - Ritual budista de auto-mumificação

Este é talvez o mais lento, mais doloroso ritual de todos os que foram mostrados: transformando-se em uma múmia. O processo foi conhecido como Sokushinbutsu. Durante um período de três anos, os monges lentamente passam fome, comendo nada além de nozes e sementes para eliminar a gordura corporal . Em seguida, eles comem madeira e bebem um chá venenoso por mais três anos, até atingirem o aspecto mumificado.

O chá causava vômitos e uma perda rápida de fluidos corporais e, o mais importante – o chá venenoso ajudaria o corpo a não ser comido pelos vermes, micróbios e bactérias, que causariam uma deterioração rápida do corpo após a morte. Após isso eles são enterrados em um túmulo com um pequeno sino anexo, que eles tocam periodicamente, até que, é claro, eles finalmente morrem. Para a mumificação ser concluída com sucesso, levava-se cerca de 10 anos. Acredita-se que centenas de monges tentaram essa prática de suicídio, mas apenas 24 múmias tenham conseguido chegar nesse estágio completo de mumificação. (Postado por O Controle da Mente – Fonte: apocalink.blogspot.com.br)

Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!