Ultimas

As 15 superstições que mais atemorizam a humanidade!


Quantas vezes você ouviu das pessoas que passar embaixo da escada traz azar? E que tal aproveitar e fazer um pedido quando se deparar com uma estrela cadente no céu?

Pois é, muitas superstições atravessaram séculos, sofreram alterações, mas continuam na cultura popular até hoje. Mas, você sabe como elas surgiram?

1 –  Pendurar uma ferradura na porta para ter boa sorte

A crença vem dos gregos, que pensavam que o elemento de ferro tinha capacidade de afastar o mal e atrair boa sorte.
origem-supersticoes-populares-1

2 – O número 13

Temer o número treze tem sua origem na mitologia nórdica. Em um famoso conto, 12 deuses foram convidados para jantar em Valhalla, a cidade dos deuses. Loki, o deus da discórdia e do mal, entrou no jantar e elevou o número de participantes para 13. Assim, o número ficou conhecido como amaldiçoado.
origem-supersticoes-populares-2

3 – Poço dos desejos

O termo vem do folclore europeu (tribos germânicas e célticas), atribuído à poços onde qualquer desejo dito seria concedido. Essa ideia surgiu devido à história de que águas divinas foram colocadas nos poços como um presente dos deuses, isso porque a água é fonte de vida e muitas vezes, era um bem escasso.
origem-supersticoes-populares-3

4 – Azar ao passar embaixo de escadas

Essa superstição começou no Egito antigo. Uma escada encostada em uma parede forma um triângulo, forma considerada sagrada pelos egípicios. Para eles, triângulos representavam a trindade dos deuses, e passar por um triângulo era sinônimo de profanação.
origem-supersticoes-populares-4

5 – Gostosuras ou travessuras no Halloween

Essa tradição vem da crença celta de que os espíritos dos mortos ainda permaneciam presentes no nosso plano de existência e exigiam comida e bebida para poderem partir. Deixar de oferecer isso aos espíritos era sinônimo de convidá-los a causar danos e trazer má sorte.
origem-supersticoes-populares-5

6 – Figa

A figa surgiu na Itália e era bastante utilizada pelos etruscos como um sinal de fertilidade e erotismo. No Brasil, o símbolo foi trazido com a colonização europeia, e posteriormente foi incorporado às religiões afro-brasileiras como símbolo de proteção contra espíritos e energias negativas. Já na Turquia, a figa é interpretada como um gesto obsceno e ofensivo.
figa

7 – Pé de coelho

Esse amuleto da sorte está entre as tradições mais antigas do mundo, datada de cerca de 600 a.C. Pela crença, o pé de coelho traria sorte porque, na verdade, corresponderia ao pé de uma bruxa transformada nesse animal.
origem-supersticoes-populares-7

8 – Sexta-feira 13

Também conhecido como parasquavedequatriafobia (boa sorte para ler essa palavra), o medo da sexta-feira 13 é inspirado pelo cristianismo. Acredita-se que Jesus foi crucificado em uma sexta-feira, e o número de convidados na Última Ceia foi 13, sendo Judas o 13º.
origem-supersticoes-populares-8

9 – Fazer um pedido à uma estrela cadente

No primeiro século, Ptolomeu teorizou que estrelas cadentes eram o resultado de deuses olhando para a Terra. Assim, sempre que alguém via uma estrela cadente, logo fazia um pedido.
origem-supersticoes-populares-9

10 – Cruzar os dedos

Essa famosa superstição como um sinal de esperança ou desejo vem da fé cristã. Acredita-se que quando se cruza os dedos, os maus espíritos são impedidos de destruir as chances de boa sorte.
origem-supersticoes-populares-10

11 – A expressão “Quebre uma perna” para desejar sorte

No teatro, desejar que o ator ou atriz “quebre uma perna” é sinônimo de desejar boa sorte. Embora a expressão pareça irônica, há uma explicação. Na Grécia antiga, as pessoas não batiam palmas no teatro. Ao invés disso, para demonstrar seu apreço pela peça, elas pisoteavam e caso fizessem isso por muito tempo, poderiam quebrar uma perna.
origem-supersticoes-populares-11

12 – “Deus te abençoe” ou “Saúde”

Nos países de língua inglesa, é educado responder a um espirro de outra pessoa dizendo “Deus te abeçoe”, enquanto no Brasil, respondemos “Saúde”. Esse costume particular começou no século VI d.C., por ordem do Papa Gregório, o Grande. Uma peste terrível se espalhava pela Itália e o primeiro sintoma era espirros crônicos graves, que rapidamente levavam a morte. O Papa, então, pediu para que os saudáveis orassem pelos enfermos e ordenou que respondessem “Deus te abençoe” aos que espirravam.
origem-supersticoes-populares-16

13 – Gato Preto

Muitas culturas acreditam que gatos pretos são presságios poderosos. De acordo com os antigos egípicios, ter um gato preto cruzando o caminho era sinônimo de coisa boa. Enquanto isso, na Europa medieval, gatos pretos eram considerados maus e melhores amigos das bruxas.
origem-supersticoes-populares-13

14 – Azar ao abrir o guarda-chuva dentro de casa

Quando o guarda-chuva começou a se tornar popular em Londres, no século XVIII, o rígido e desajeitado mecanismo de mola tornava perigoso abrí-lo dentro de casa. Isso porque, caso fosse aberto em um ambiente pequeno, poderia ferir uma pessoa ou quebrar objetos. Assim, a superstição surgiu para evitar que esse tipo de acidente acontecesse.
origem-supersticoes-populares-14

15 – Espelho quebrado traz sete anos de azar

Na Grécia antiga, era comum que as pessoas consultassem “videntes de espelho”, que liam a sorte através da análise dos reflexos. A advinhação era realizada por meio de água e um espelho. O espelho era mergulhado na água e uma pessoa doente era convidada a olhar para o copo. Se sua imagem aparecia distorcida, ela corria o risco de morrer; se clara, ela viveria. No primeiro século d.C., os romanos passaram a acreditar que uma imagem distorcida resultante de um espelho quebrado significava sete anos de má saúde e infortúnio.
origem-supersticoes-populares-15
 
Fonte: 25List
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!