Ultimas

Garota perde as pernas, mas se torna a maior campeão paraolímpica

Qian Hongyan, de Yunnan, na China, ficou famosa na imprensa local em 2005, quando ela foi fotografada ‘andando’ com a ajuda de uma bola de basquete.

Ela perdeu as duas pernas em um acidente automotivo, quando tinha quatro anos, em 2000. Hoje, a mesma jovem é uma nadadora campeã, com sonhos Paraolímpicos.
Em 2009, a determinada menina se tornou campeã nacional do Jogos Paraolímpicos Nacionais de Natação da China, e em setembro do ano passado, venceu os 100m de nado peito nos Jogos Paraolímpicos de Yunnan.
Durante sua vida, ela cresceu em uma família muito pobre e com poucos recursos. Assim, eles não tinham dinheiro para comprar próteses para a garota, e seu avô recorreu à adaptação de uma bola de basquete, que lhe servia como impulso para ‘andar’.
A bola de basquete ajudou-a a se equilibrar e proporcionava descanso quando suas mãos não aguentavam mais servir de apoio. Ela passou muitos anos de sua infância sendo chamada de “menina do basquetebol” pelos habitantes locais.
Em 2005, suas dificuldades e sua história foram difundidas no país, chamando a atenção de toda a população, em uma época em que a deficiência quase nunca era discutida. Com a ajuda e o apoio de doações, desde então, ela teve a oportunidade de viajar até Pequim e ganhar seu primeiro par de pernas.
Em 2007, também através de doações, Qian Hongyan concluiu a escola primária. No entanto, de acordo com notícias locais, sua família não tinha dinheiro suficiente para permitir que ela continuasse estudando a partir daí. Então, aos 11 anos, a jovem resolveu mudar seu futuro.
Ela voltou para Yunnan, onde se juntou a uma equipe de natação local para pessoas com deficiência, pioneira na China. A alta amputação da jovem fez com que a natação fosse particularmente difícil. “Parecia que não havia jeito de eu flutuar na água. Eu sempre me afogava”, disse ela. Mas ela realmente colocou seu coração no esporte, e, alguns anos depois, ganhou medalhas de ouro em competições nacionais e quase representou a China nos Jogos Paraolímpicos de Londres, em 2012.
Em 2011, perto das eliminatórias Paraolímpicas, o avô de Qian Hongyan morreu. Ela conseguiu ganhar uma medalha de bronze na competição, mas não foi o suficiente para levá-la com a equipe. Sentindo-se deprimida, ela evitou aparecer em público por um tempo e voltou para casa, onde seus irmãos mais jovens acolheram-na como uma heroína. Após uma breve pausa, Qian Hongyan voltou a treinar e, no passado, voltou a ganhar medalhas.
Com relação às suas aspirações Paraolímpicas, ela parece menos certa. Ela revelou, em 2014, que não tinha um conceito do que realmente era uma competição deste porte. Ela percebeu que a aspiração veio muito cedo e deu-lhe muita pressão.
No entanto, em setembro de 2014, Qian venceu uma competição durante os Jogo Paraolímpicos de Yunnan, o que a colocou de volta no centro das atenções. Qian transformou sua difícil infância em uma vida cheia de inspiração e conquistas, e, agora, ela realmente pode ocupar uma vaga nos próximos jogos Paraolímpicos.
Via: Jornal Ciência
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!