Ultimas

Doença da árvore começa a preocupar a medicina

Hoje, vamos falar a respeito do caso de um rapaz de Bangladesh que, devido à sua condição, acabou ficando conhecido em sua comunidade pelo apelido de Homem-Árvore.

Chamado Abul Bajandar, o jovem — que tem 26 anos de idade — sofre de uma condição extremamente rara conhecida como epidermodisplasia verruciforme (ou doença de Lewandowsky-Lutz), e ela, basicamente, faz com que surjam lesões semelhantes a verrugas em sua pele. No entanto, não se trata de verrugas comuns, mas sim de protuberâncias cuja aparência é parecida com a de cascas e raízes de árvores.

Condição rara

De acordo com os especialistas, a epidermodisplasia verruciforme é uma doença genética incrivelmente incomum e é caracterizada por uma infecção crônica pelo papiloma vírus humano — ou HPV. No caso de Abul, ele começou a apresentar o problema há cerca de uma década, mas as verrugas só passaram a crescer descontroladamente nos últimos quatro anos.



Segundo o pessoal do The Guardian, o pobre rapaz não deu muita bola quando as verrugas começaram a aparecer e, na ocasião, ele acreditou que elas fossem completamente inofensivas. Contudo, agora, dez anos depois, ele possui lesões que medem entre 5 e mais de 7 centímetros saindo de suas mãos e seus pés, sem contar as outras tantas que ele possui espalhadas pelas pernas.



Abul trabalhava como puxador de riquixá — um meio de transporte comum em países asiáticos que consiste em uma espécie de carroça de duas rodas movida à tração humana —, mas foi perdendo a habilidade de trabalhar conforme a doença foi progredindo. O rapaz chegou a tentar cortar ele mesmo as protuberâncias de sua pele quando elas começaram a surgir, mas não conseguiu seguir adiante porque a dor era extrema.

Tratamento cirúrgico

Depois de se ver impossibilitado de trabalhar, Abul procurou ajuda médica, e uma equipe do maior hospital público de Bangladesh — o DMCH — ofereceu a ele tratamento gratuito. O time de especialistas pretende submeter o rapaz a uma cirurgia para remover as lesões em breve e já iniciou uma série de testes para garantir que Abul não sofrerá danos a nervos importantes nem terá outros problemas de saúde.



Os médicos estimam que as lesões que cobrem as mãos e os pés do bengali pesam pelo menos 5 quilos e, até onde se sabe, existem apenas três casos — incluindo o de Abul — no mundo. De acordo com Katie Louise Davies, do portal Daily Mail, um deles foi o de um camponês indonésio chamado Dede Koswara, que ganhou bastante notoriedade em 2008.



Dede passou por várias cirurgias para remover as lesões, e, na primeira delas, os médicos retiraram cerca de 6 quilos de material. O indonésio continuou fazendo tratamento, mas, segundo uma notícia divulgada pelo portal Tribun Regional, ele faleceu no último sábado, dia 30 de janeiro, e a epidermodisplasia verruciforme aparentemente não foi a causa da morte.

Via: Dede Koswara
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!