O primeiro sintoma do câncer foi um ponto vermelho, que Jess viu na parte branca de seu olho. Com o passar do tempo, o ponto foi aumentando e, em 2013, depois de ser atendida por um especialista, veio o diagnóstico e a primeira cirurgia. Ao todo, foram seis intervenções cirúrgicas, que foram realizadas para evitar que a doença se espalhasse para outros órgãos.


Depois da cirurgia que retirou seu globo ocular e também a pálpebra – por isso, a impossibilidade de usar um olho de vidro –, Jess começou a publicar, em seu perfil do Instagram, fotos usando diferentes tipos de tapa-olho. Um mais bonito do que o outro. O procedimento foi realizado em outubro de 2015 e, desde então, a jovem está tendo uma recuperação bastante positiva.


Ela conta que o primeiro mês foi o mais difícil, mas que agora já está adaptada à nova realidade e que as coisas em sua vida “praticamente voltaram ao normal” – ela já estava até dirigindo três semanas depois do procedimento. Agora, está envolvida com organizações que divulgam informações a respeito da doença, ainda pouco conhecida, mas muito comum na Austrália.