Ultimas

7 animais que mudam de sexo na hora que quiserem

O mundo animal é, definitivamente, bizarro. Não que isso seja algo ruim, pelo contrário, é extremamente interessante. A cada dia a ciência descobre uma algo novo sobre o mundo animal e suas maravilhas.

Seja em mar, terra ou ar, alguns animais estão um tanto quanto “fora da casinha”, eles se destacam por características bastante peculiares, que fogem aos conceitos e padrões que conhecemos e estamos acostumados. Um bom exemplo disso é a prova definitiva de que o sexo é realmente fluido.

Existem certos animais que alteram sua identidade reprodutiva ou adaptam seu comportamento ao do parceiro, de acordo com as necessidades temporais. Alguns desses possuem tanto órgão reprodutor feminino quanto masculino.

Publicidade
E, pensando nessa incrível capacidade de determinados animais é que selecionamos uma listinha com 7 animais que mudam de sexo e não se encaixam em nenhum gênero.

1 – Dragão Barbudo

Esse é um réptil que foi descoberto por um grupo de biólogos na Universidade de Sydney; ele possui a capacidade de mudar de sexo de acordo com as mudanças na temperatura. Isso acontece durante a incubação, quando os ovos estão expostos a uma temperatura elevada; esse ambiente permite que as fêmeas nasçam com cromossomos masculinos, capazes de colocar ainda mais ovos que as fêmeas “normais”.

Além disso, o comportamento dessas “novas fêmeas” é consideravelmente mais ativo e intrépido que a dos machos. Seu habitat natural são as áreas áridas e semi-áridas da Austrália, ambiente que lhes dá vantagem, garantindo sua sobrevivência.

Esses animais também são conhecidos como “Dragões Barbudos”, para a pesquisa realizada pela Universidade de Sydney, foram usados 131 exemplares, os quais tiveram seu sexo genético determinado a partir de amostras de sangue de suas caudas, além de terem tido seu verdadeiro sexo observado, de acordo com o comportamento das gônadas. Esse estudo indicou que 11 desses animais possuem o cromossomo ZZ (masculinos em lagartos), descobriram também que esses exemplares se pareciam mais com os machos que com as fêmeas.

O experimento foi realizado em diversas temperaturas, entre frio e calor, e os resultados foram que quando a temperatura está mais baixa nascem mais machos com cromossomo ZZ e, quando mais alta, mais fêmeas ZZ. O diretor do estudo em questão, Rick Shine, explicou que: “Um Dragão Barbudo pode ter cromossomos masculinos e ser uma fêmea em atividade, no entanto, se parece mais com os machos em seu aspecto, comportamento e temperatura. Podemos dizer que são mais parecidos com os machos que os próprios machos.”

Esse fenômeno acontece apenas com temperaturas muito, muito altas, mas ainda não se tem uma certeza de qual precisamente. Sem dúvida, esse lagarto que muda de sexo tem uma estratégia incrível para sobreviver nas condições ásperas do deserto.

2 – Peixe Palhaço

Animais que possuem a capacidade de mudar de sexo em algum momento da vida são chamados “hermafroditas sequenciais”, esses casos são muito comuns entre os peixes e gastrópodes. Um peixe que ficou bem famoso graças ao cinema (Procurando Nemo) é o Peixe Palhaço, ou Amphiprion ocellaris.

Essa espécie vive em colônias em recifes de corais, com machos de diversos tamanhos liderados por uma fêmea, que normalmente é o maior exemplar do grupo. Quando a fêmea morre, o maior macho do grupo assume seu posto.

Alguns outros peixes adotam esse mesmo comportamento, mesmo que se trate de uma estratégia inversa, como o Bodião-limpador (ou Labroides Dimidiatus). Nesse caso, é o macho quem mantém uma colônia de fêmeas, quando esse morre a maior fêmea ocupa seu lugar.

3 – Serpente Listrada

Cientificamente conhecidas como Thamnophis, as fêmeas expelem um ferormônio que atrai os machos de uma maneira tão forte que eles enlouquecem, indo atrás dela de forma veroz e, quando chegam, formam uma imensa bola de acasalamento.

Acontece que alguns machos, secretamente, também expelem o mesmo ferormônio, fazendo com que os outros exemplares tenham a mesma reação que tem com a fêmea.

Apesar de o intuito não ser o acasalamento, os cientistas acreditam que isso acontece por uma questão de proteção. Quando dentro dessa bola, as fêmeas tem maiores chances de sobreviver pois, como estão no meio, estão protegidas de predadores.

4 – Ariolimax

É a segunda maior espécie de lesma terrestre conhecida, podendo chegar a 25 centímetros de comprimento. A Ariolimax é uma lesma amarela vibrante que nasce com órgãos femininos e masculinos, o que as torna hermafroditas. Quando se trata de reprodução, elas procuram por um parceiro de tamanho similar.

Quando encontram, elas copulam, formando um “Yin-Yang”, penetrando o pênis (localizado na cabeça), na companheira. Em algumas raras situações, as Ariolimax podem engravidar a si mesmas. Em outras ocasiões já fora observado que algumas roem o pênis da parceira após a cópula.

Ainda não se sabe exatamente o porquê disso acontecer, alguns especulam que tem a ver com a competição de espermas, outros que tem a ver com o órgão ficar preso, mas o que se sabe é que o pênis das Ariolimax não regeneram.

5 – Lagarto de Whiptail

É o réptil oficial do Novo México, e toda sua população é do sexo feminino. Por ser impossível a troca de material genético, os cientistas dizem que esses lagartos estão em grande desvantagem quando se trata de adaptação.

A não ser que eles possam recombinar seu DNA, esses lagartos irão produzir uma prole com conjuntos idênticos de cromossomos, que se forem fracos ou mutados, não tem a menor chance de serem substituídos.
De acordo com os pesquisadores do Stowers Institute for Medical Research, esses lagartos desenvolveram o dobro de cromossomos, o que lhes permite manter a diversidade genética. Ao emparelhar seus cromossomos “irmãos”, conseguem manter a “heterozigosidade” necessária para sobreviver.

6 – Choco

Sibas ou Sépias, são moluscos marinhos. Alguns exemplares dessa espécie desenvolveram a capacidade de se tornarem fêmeas. Para evitar o confronto com outros machos enquanto tentam atrair um parceiro, um choco do sexo masculino pode alterar seu organismo para feminino.

Quando um desses machos está encontra uma fêmea e outro macho aparece para confrontá-lo, o primeiro se “camufla” aparentando ser uma fêmea para o outro macho, enquanto continua como macho para a verdadeira fêmea.

Isso faz com que o segundo macho veja duas fêmeas e fique sem entender o que está acontecendo. Isso faz com que ele tenha mais tempo para convencer a verdadeira fêmea a acasalar com ele, antes que outros machos cheguem.

7 – Peixe-Papagaio

Apesar de nascerem, em sua maioria, fêmeas, possuem dois órgãos genitais. Os peixe-papagaios são hermafroditas, significando que a fêmea pode se tornar macho em qualquer momento de sua vida. Os especialistas não tem certeza do porquê isso acontece, a não ser uma sucinta forma de manter o equilíbrio populacional.

Após se transformarem, alguns se tornam em super-machos, sendo maiores que os “verdadeiros” machos da espécie, além de apresentarem uma coloração vibrante. Certos exemplares usam um tipo de “roupa” à noite, feita a partir de um casulo de muco.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Já conheciam esses animais? Vocês sabiam que eles capazes de mudar de sexo? Não se esqueçam de comentar com a gente!
Via: Super Curioso / All That Is Intersting / Vix / Biomania / UOL
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!