Ultimas

8 partes do corpo humano que a ciência já consegue criar

Imaginem quantas pessoas perderam membros do corpo em guerras ou simplesmente em acidentes. Bom, muitas pessoas são contra a prática de desenvolvimentos de partes do corpo em laboratórios usando células-tronco, e realmente esse é um assunto pra lá de polêmico. Alguns dizem que os cientistas estão brincado de Deus, mas e você, qual a sua opinião sobre o assunto?

Bom, lembrando que nós não queremos incentivar nada, nós buscamos algumas informações de partes do corpo que estão sendo feitas em laboratórios, partes como orelhas e até órgãos genitais. Então, caros leitores, confiram agora a nossa matéria com as 8 partes do corpo humano que a ciência já consegue fazer em laboratórios:

1 – Tubas Uterinas

Os cientistas do Instituto de Biologia Infecciosa Max Plack em Berlim, conseguiram cultivar a camada celular mais interna das tubas uterinas humanas, as estruturas que ligam os ovários e o útero, usando células-tronco. Legal, né? Bom, em um comunicado, os pesquisadores descreveram que os organoides resultantes partilham dos recursos e formas que são específicos das tubas uterinas naturais.

2 – Mini coração

Realmente as células-tronco parecem ser a solução para vários problemas. Pesquisadores as usaram para se transformar em músculo cardíaco e tecido conjuntivo, para que depois pudessem organizar as camadas e fazer “bater”. Kevin Healy é professor de bioengenharia da Universidade da Califórnia nos Estados Unidos, e coautor desse estudo. Em um certo comunicado, ele declarou o seguinte: “Essa tecnologia poderia ajudar-nos rapidamente no rastreio de drogas suscetíveis a gerar defeitos congênitos cardíacos, e orientar as decisões sobre quais as drogas são perigosas durante a gravidez”. A pesquisa foi publicada em março de 2015 pela revista Nature Communications.

3 – Mini rim

Cientistas australianos conseguiram desenvolver um mini rim, diferenciando as células-tronco para formar um órgão com os três tipos distintos de células do rim pela primeira vez. Eles cultivaram o organoide em um processo que seguiu o desenvolvimento normal do órgão. Como vocês podem ver na imagem acima, as três cores representam os tipos de células do rim que formam nefrônios, as diferentes estruturas dentro do rim.

4 – Mini pulmão

Já pensaram quantas pessoas que fuma gostariam de trocar seu pulmão se fosse possível? Vários pesquisadores colaboraram para desenvolver organoides em 3D, que desenvolveram brônquios, ou estruturas das vias aéreas e sacos pulmonares. Joason R. Spence é autor sênior do estudo e professor assistente de medicina interna e biologia celular e de desenvolvimento da Universidade de Michigan, nos EUA, declarou o seguinte: “Estes mini pulmões podem imitar as respostas dos tecidos reais e serão um bom modelo para estudar como os órgãos se formam e mudam com as doenças, e como eles podem responder a novas drogas”. Os mini pulmões sobreviveram em um laboratório por mais de 100 dias.

5 – Vagina

A revista The Lancet publicou em 2014 a descrição de transplantes bem sucedidos de vaginas cultivadas em laboratório, criadas a partir do cultivo das células das pacientes em uma estrutura em forma de vagina. Os transplantes, realizados há vários anos em quatro meninas e mulheres jovens entre as idades de 13 e 18 anos corrigiram um defeito congênito em que a vagina e o útero eram ausentes ou subdesenvolvidos. As adolescentes foram examinadas anualmente por oito anos depois de fazer o transplante, e nesse tempo os órgãos funcionaram tranquilamente, permitindo até ter relações sexuais sem dor.

6 – Pênis

Cientistas do Instituto Wake Forest de Medicina Regenerativa dos EUA usaram células de coelhos para desenvolver tecido peniano erétil, transplantaram os pênis cultivados em laboratório em coelhos machos, e por incrível que pareça, essas coelhos acasalaram com sucesso. O processo ainda se encontra em fase experimental, sendo que a aprovação pelos órgãos responsáveis é necessária para que a equipe desenvolva o seu trabalho e incorpore tecidos e indivíduos humanos. O instituo está fornecendo verba para o estudo, uma vez que ele pode beneficiar soldados que sofreram lesões na região.

7 – Mini cérebro

Imaginem o tamanho de uma borracha escolar, pois é, e desse tamanho um mini cérebro cultivado a partir de células da pele por cientistas da The Ohio State University (OSU), nos Estados Unidos, e parece ter estrutura e genética similar ao cérebro de um feto humano com 5 semanas de vida. O organoide te neurônios com extensões de sinal de transporte como axônios e dendritos funcionando. Na foto do mini cérebro, etiquetas identificam estruturas que são normalmente encontradas em um cérebro fetal.

8 – Orelha

Cientistas fizeram orelhas humanas cultivando-as através do revestimento de formas de orelha moldadas com células vivas que cresceram ao redor da moldura. Os pesquisadores criaram o molde em forma de orelha pela modelagem da orelha de uma criança usando sottware 3D, e em seguida, enviaram o modelo para uma impressora 3D. Com o molde em mãos, os cientistas injetaram um coquetel de células do ouvido e colágeno vivo de vacas, e foi daí que surgiu uma orelha. Essas orelhas foram implantadas em ratos enquanto os cientistas avaliam as mudanças no tamanho e forma conforme os órgãos cresciam.

E aí caros leitores, já sabiam que todos essas partes do corpo estão sendo feitas em laboratórios? Vocês são contra o a favor dessa prática? Comentem!
Via: Live Science
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!