Ultimas

8 sinais de que você namora um(a) psicopata

 
O jeito de bocejar, o olfato e o paladar: pequenos detalhes podem ajudar a identificar se uma pontinha do mal vive em seu mozão.

Psicopatas são atraentes, confiantes e estilosos. Não é difícil se apaixonar por essas qualidades. O problema é que elas vêm acompanhadas de manipulação, frieza e egoísmo… Se você anda desconfiado de que está se relacionando com alguém que é um pouquinho mais perverso do que as pessoas normais, preste atenção nesses discretos sinais que podem identificar que seu mozão é, na verdade, um malzão.

O bocejo

Você já deve ter ouvido falar que os bocejos são contagiosos. Isso é verdade para a maioria dos adultos humanos – começamos a “pegar” o bocejo dos outros por volta dos 5 anos de idade. Mas as pessoas com traços de psicopatia não sentem nenhuma vontade de abrir o bocão quando veem os outros com sono. Se o seu amor não te acompanha no bocejo, vale a pena prestar atenção dobrada nos outros itens dessa lista.

A dificuldade em diferenciar cheiros

Você pode estar sempre cheiroso, mas outra bandeira de alerta é se o seu amor não sabe diferenciar seus perfumes. Ou o seu estrogonofe da lasanha da vovó. Um estudo na Austrália mostrou que quanto mais forte a tendência à psicopatia, maior a dificuldade de diferenciar cheiros.

O problema não é o nariz dos psicopatas – é o cérebro mesmo. O córtex orbitofrontal e outras áreas responsáveis pela identificação e discriminação de aromas são menos eficientes em pessoas com características do transtorno de personalidade antissocial, nome oficial da psicopatia.

Uns ciúmes esquisitos

Ciúmes todo mundo já sentiu. Mas a forma como os psicopatas lidam com essa sensação é diferente do normal. Uma pesquisa da Universidade Ocidental de Ontario estudou como o ciúme se relaciona com a Tríade do Mal, as três características que definem a maldade: maquiavelismo, narcisismo e psicopatia.

As pessoas maquiavélicas, ou seja, manipuladoras e calculistas, partiam para cima das pessoas que consideravam “competidores” românticos, com ofensas verbais e grosseria. Os narcisistas gostam de se mostrar dominantes em competições reais, comparando sua performance com a dos outros em esportes e disputas físicas. Por último, a psicopatia estava ligada com táticas para destruir a reputação dos rivais.

O pedido no bar (e no mercado, e no restaurante)

007 ficaria envergonhado, mas o gin do Martini é a típica bebida dos psicopatas. Isso porque um estudo da Universidade de Innsbruck, na Áustria, percebeu que as pessoas com tendências antissociais e sádicas eram as maiores fãs das comidas amargas: chocolate com alta porcentagem de cacau, café, gin, água tônica e frutas cítricas, por exemplo.

Os relacionamentos passados

A psicopatia também parece afetar a vida amorosa das pessoas como um todo. Indivíduos com traços de psicopatia são mais impulsivos e voláteis. Por isso, acabam tendo relacionamentos mais curtos (e numerosos) que a média das pessoas.

A religião (ou a falta dela)

Uma pesquisa americana mostrou que ateus tendem a apresentar mais traços de psicopatas do que os religiosos. Porém, o mesmo estudo mostra que a falta de crenças tem a ver com uma certa racionalidade de pensamento (que é comum entre os psicopatas, mas não exclusiva deles).

Aí temos o famoso problema da correlação. Não dá para saber se os ateus são mais psicopatas que o normal, ou se são os psicopatas que são mais ateus que a média.

Mentirinhas inocentes

Seja no perfil do Tinder ou no primeiro encontro, seres humanos mentem para melhorar sua vida amorosa. Para as mulheres, o objetivo é parecer fisicamente mais atraente. Os homens forçam a barra ao tentar parecer confiáveis e realizados profissionalmente. Só que quem faz isso muito descaradamente tende a se encaixar no grupo do Maquiavelismo. Então, se a pessoa está muito disposta a se “disfarçar” para agradar no relacionamento, é possível que ela tenha um quê da Tríade do Mal.

A escolha de carreira

A ideia de que todo CEO precisa ter um pouquinho de psicopata já virou sabedoria popular. Mas não é só nos cargos altos de empresas que eles se encontram. Geralmente, a psicopatia vem junto de uma tolerância maior ao estresse. É por isso que Kevin Dutton, especialista da Universidade de Oxford, acha que encontrou mais psicopatas entre advogados, jornalistas, policiais e chefs de cozinha (imagina o sangue frio necessário para trabalhar com Gordon Ramsay ou o Cake Boss). Padres e pastores também estavam na lista, provavelmente porque a perspectiva de liderar toda uma comunidade também é interessante para quem tem uma pontinha de psicopatia na personalidade.
Fonte: Superinteressante
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!