Ultimas

Como seria o mundo sem as mulheres?

Atualmente no mundo segundo constatação do instituto americano “Pew Reserch Center”, existem exatos 101,8 homens para cada 100 mulheres.

Apesar da notícia, nós aqui no Brasil já sabemos, que as coisas por aqui realmente são um pouco diferentes. Afinal, em nosso país existe uma média de 6,3 milhões de mulheres a mais que homens. O que nos rende uma proporção equivalente a nada mais e nada menos do que 96,7 homens para cada 100 mulheres.

Nós aqui somos mais do que super curiosos e por esse motivo, chegamos a interessante dúvida, que você provavelmente jamais havia se perguntado. Afinal, como seria o mundo se não existissem as mulheres?

Bom, obviamente trata-se de uma indagação hipotética, ou seja, as respostas que iremos trazer para essa pergunta também são hipotéticas e devem ser consideradas como uma espécie de teoria nada empírica, uma vez, que é impossível chegarmos a conclusões concretas sem que a situação de fato ocorra.

Para entendermos como o mundo seria sem as mulheres precisamos analisar diferentes esferas da vida e da sociedade. Entender o papel da mulher, a sua relevância social e biológica são fatores essenciais para se chegar em uma resposta.

Por esse motivo, vamos supor que uma espécie de vírus que atinja apenas as mulheres tenha contaminado toda a população mundial, em uma espécie de pandemia, como consequência dessa terrível tragédia, apenas as mulheres vieram a falecer, entre elas todas as mães, amigas, irmãs, sobrinhas, filhas e etc.

Em um primeiro momento logo após a contaminação e as mortes que aconteceriam em massa, podemos deduzir que o que aconteceria é um choque existencial em toda a humanidade,- agora, já formada apenas por homens-.

O sentimento de luto seria tomado por todo o globo, visto que todos os sobreviventes teriam perdido uma série de parentes e amigos próximos, afinal, quantas mulheres você conhece e se relaciona atualmente? Pois bem, se todas elas se fossem, sem dúvida alguma não seria nada fácil, e é por esse motivo que esse seria o sentimento predominante.

Logo em seguida, a gravidade do ocorrido passaria a ser levado em conta, uma vez que sem mulheres a humanidade inteira,- mais precisamente aquilo que sobrou dela-, estaria condenada a se extinguir até os próximos 80-100 anos.

Prazo esse, que pode ser deduzido, visto que seria o tempo, que levaria para que o último ser humano que nasceu após a catástrofe, vivesse e consequentemente morresse.

A taxa natural de suicídio e abusos sexuais provavelmente aumentaria, e o objetivo da nação, seria literalmente salvar a espécie. Por esse motivo, investimento e esforços não seriam poupados para criar novos projetos de pesquisa que pudessem trazer pelo menos uma única mulher de volta ao planeta.

Acredita-se que os primeiros esforços seriam voltados para as pesquisas na área da clonagem humana e também da reprodução in vitro, sabemos que a nossa tecnologia já é bastante avançada, mas que por questões éticas e morais, é atualmente bastante regrada e controlada.

Em um caso como este, onde o risco de extinção é eminente, provavelmente algumas das questões morais seriam colocadas de lado.

O sucesso das pesquisas por outro lado, dependeria exclusivamente da quantidade e qualidade de óvulos femininos congelados que existissem até o momento espalhados por laboratórios de todo o planeta.

Para o projeto de criação de bebês de proveta, que são aqueles fecundados artificialmente em laboratório, o grande desafio seria criar uma espécie de útero artificial, ou se quer, encontrar na natureza artifícios que fossem compatíveis, para que a criança fosse de fato gerada.

Sexualmente falando, o mundo ficaria abalado, as grandes probabilidades é que a taxa de relações homossexuais drasticamente aumentasse, uma vez que a abstinência sexual inevitavelmente aconteceria.

Robôs e bonecas sexuais femininas seriam naturalmente comercializadas, e os homens transexuais também seriam extremamente assediados e procurados pela grande maioria dos homens.

O medo porém, de que a humanidade por fim acabasse, seria o maior sentimento de todos. Economicamente falando a situação ficaria bastante instável, uma vez que literalmente a metade da população mundial teria morrido.

Uma grande porcentagem do mercado iria fechar as suas portas, industrias voltadas ao público feminino como a de roupas, cosméticos, e acessórios simplesmente iriam falir.

Apesar de não ser 100% integrada ao mercado de trabalho, a ausência das mulheres poderiam desandar com as coisas, muitos produtos como carros, celulares, e aparelhos considerados superficiais deixariam de ser fabricados, porque o foco da humanidade não seria mais apenas consumir, e sim tentar sobreviver.

Se nenhuma das tentativas (clonagem, fecundação in vitro) funcionasse, para trazer de volta as mulheres ao planeta, atitudes mais drásticas poderiam passar a ser consideradas. Como por exemplo, a concepção de fazer com que um organismo humano, do sexo masculino também gerasse vida mesmo que artificialmente.

O sucesso ou não dessa jornada nós não podemos deduzir, mas sabemos que caso os homens não obtivessem sucesso em no máximo 60 anos, a humanidade inteira, a espécie humana como conhecemos hoje e tudo aquilo que já existiu para nós, simplesmente deixaria de existir.

E então queridos leitores, o que você achou dessa jornada através de uma hipótese como essa? Você adicionaria algum outro detalhe ou discorda de alguma dedução? Conta pra gente aqui embaixo pelos comentários.
Fonte: Gazeta do Povo / Notícias r7 / Fatos Desconhecidos
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!