As gêmeas Irene Crump e Phyllis Jones nasceram em novembro de 1916 e acabaram de comemorar um século de vida. Embora sejam semelhantes, Irene e Phyllis não são gêmeas idênticas – ainda assim, elas frequentaram a mesma escola, trabalharam no mesmo lugar por algum tempo e moram juntas também.

Inseparáveis, Irene e Phyllis afirmam que estiveram sempre por perto uma da outra a vida inteira. O segredo para chegar aos cem com saúde e disposição? De acordo com elas, é preciso trabalhar muito e se alimentar bem – as duas não abrem mão de uma boa carne assada todos os domingos, por exemplo.

De acordo com Irene, em declaração publicada no Metro, as duas costumam comemorar o aniversário juntas também, e não foi diferente no último dia 20 de novembro, quando se tornaram centenárias. Elas são as únicas da família que viveram por tanto tempo – a irmã mais velha, Dorothy, morreu em 2006 aos 92 anos de idade.
Publicidade

Muitos anos de vida

Irene perdeu o marido em 1999 e Phyllis enviuvou em 2006 – ela é a única que tem um filho, Carl, de 58 anos, que é quem toma conta das duas. Phyllis hoje necessita de mais atenção em decorrência de uma demência vascular.

Carl e a esposa Patricia visitam as duas irmãs todos os dias. Ele diz que a mãe e a tia são muito independentes e se dão muito bem, embora briguem de vez em quando, como boas irmãs que são.

Atualmente, elas estão entre os seis pares de gêmeos centenários que existem em todo o Reino Unido e, embora a data combinasse com comemoração e mimos, as duas simpáticas senhoras pediram para que quem quisesse comprar presentes fizesse uma doação para uma instituição de caridade britânica.
Fonte: Metro / Sofia Petkar / Mega Curioso