Ultimas

Uso Exagerado de Remédios Pode Causar a Síndrome de Cushing

Síndrome de Cushing ou Hipercortisolismo

O que é?
 
O hipercortisolismo, conhecido pelo termo Síndrome de Cushing, é o resultado da produção excessiva de hormônios pela região cortical da glândula suprarrenal (glicocorticoides, mineralocorticoides e androgênios).


Importância
 
O uso excessivo e indiscriminado de remédios a base de corticoide é a causa principal (e evitável) de Síndrome de Cushing. Afora estes casos, o diagnóstico de hipercortisolismo e a identificação de sua causa está, sem dúvida, entre as tarefas mais difíceis enfrentadas pelos endocrinologistas.

 
Tipos/Causas:
 
Exógena: 

- Uso medicamentoso de corticoide por longo prazo.
Endógenas:
- Doença de Cushing: este termo é usado apenas nos casos da síndrome em que a causa é um tumor (adenoma) da glândula hipófise, que produz em excesso o hormônio que estimula as glândulas suprarrenais (ACTH).
- Tumores adrenais
- Tumores ectópicos: situados em outros órgãos que não a hipófise e as adrenais, são capazes de secretar o ACTH que, normalmente, é apenas produzido pela hipófise.

 
Sinais e Sintomas

Ocorre um aumento e redistribuição da gordura corporal, com obesidade abdominal (visceral), face em forma de "lua cheia", giba costal (acúmulo de gordura na parte superior das costas) e membros relativamente magros (hipotrofia muscular). Os pacientes também desenvolvem pele com acne e estrias vinhosas, aumento de pelos fora das localizações habituais (hirsutismo), irregularidades menstruais, fraqueza, osteoporose, pressão alta, diabetes, predisposição a infecções e sintomas psicológicos como depressão ou psicose. Em crianças, pode provocar parada do crescimento.

 
Evolução da doença
A síndrome de Cushing pode evoluir com diabetes, pressão alta, osteoporose e, consequentemente, fraturas ósseas. O surgimento de infecções oportunistas pode pôr em risco à vida do paciente.
 
Tratamento
 
Nem sempre é possível retirar o corticoide que o paciente está tomando, devido a uma doença que necessite o uso deste de maneira contínua. Porém, sempre que possível deve ser iniciado um esquema de retirada lento e progressivo do corticoide que a pessoa venha utilizando. Nos casos de doença endógena, o tratamento de escolha é a cirurgia, seja ela de hipófise nos casos de Doença de Cushing, de adrenal, quando esta abriga um tumor, ou para retirada de um tumor ectópico. Quando não é possível a cirurgia, pode ser usado drogas que inibem a secreção de glicocorticoide, dentre as quais a mais utilizada é o cetoconazol.

 
Prognóstico
 
Depende da causa do problema, das condições técnicas para tentar estabelecer um diagnóstico correto, da presença de complicações e da experiência do cirurgião.


O que eu posso fazer para prevenir? 
 
Não há como prevenir as causas endógenas da doença. No entanto, a utilização abusiva e sem acompanhamento médico das medicações a base de corticoide pode e deve ser evitada.
Fonte: Sempr.org
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!