Ultimas

Condromalacia Patelar - O Que Vem a Ser Essa Doença?

Aquela dor interna constante no joelho que torna o simples fato de ficar em pé ou com joelho flexionado por algum tempo, uma dor pior ainda. Mas o que é a condromalacia patelar? Será que posso continuar a treinar?

O que é condromalacia patelar?

Sabe aquela dorzinha interna ou incômodo no joelho acompanhados ou não de trepidações e estalos que aparecem quando você corre, sobe escada ou faz agachamentos? Se você sente algum desses sintomas, é bom ir ao médico: você pode estar com síndrome patelo-femoral  ou condromalacia patelar.


Essa síndrome nada mais é do que o amolecimento da cartilagem que  fica entre o fêmur e a patela, devido a um desvio patelar, a um desequilíbrio muscular, algum movimento excessivo ou trauma(s).

O osso patelar desalinha e começa a fazer um novo “trajeto” o que provoca o amolecimento da cartilagem.
A cartilagem nessa região tem como função de não permitir atrito entre os ossos. Porém, como a cartilagem tem poucos vasos (o que dificulta sua regeneração) e não é inervada, você não sentirá dor quando começar seu desgaste.

Você só irá perceber que algo está errado quando a cartilagem amolecer (primeira fase da síndrome) e com um possível aparecimento de edema.

Condromalacia patelar e as mulheres

Essa síndrome é mais comum em mulheres, por fatores fisiológicos e culturais.  Alguns estudos mostram que as mulheres tem um certo atraso quando comparado aos homens para o recrutamento de grupos musculares.

Isso quer dizer que se ambos saltarem, o impacto sofrido nas articulações femininas (principalmente nos joelhos) no momento da aterrissagem, será maior, provocando muitas vezes movimentos não corretos como a rotação dos joelhos para dentro.


Mulheres com quadril mais largo maior risco de ter essa lesão
O tendão do quadríceps da coxa junto com o ligamento patelar formam um ângulo, denominado Angulo Q, esse ângulo fica em torno de 12º  para os homens e 15º para as mulheres. Ângulos maiores que 20º tem forte tendências a síndrome patelar.

Como vocês viram, o ângulo Q das mulheres é maior, isso por que seu quadril é mais largo do que o dos homens, o que as coloca, mais uma vez, com mais chances de sofrer de condromalacia.

O salto alto se torna um grande vilão, especialmente quando tem mais de três centímetros já que empurra a gravidade do corpo para frente. Esta inclinação obriga o peso do corpo a ficar concentrado nos joelhos.

Ok, ok mulherada, vocês não vão descer do salto alto. Apenas evitem ficar em pé com eles por muito tempo e caso haja necessidade de ficar em pé por seguidas horas, usem um calçado com menos de 3 cm de salto.

Outras razões para desenvolver a síndrome são os hábitos de sentar em cima da(s) perna(s) com o(s) joelho(s) hiperflexionado(s) (costume mais comum entre mulheres) e até o tipo de pisada: pisadas pronadas também são suscetíveis a esse tipo de lesão.

Prevenção e o tratamento

Para prevenir e ajudar no tratamento para condromalacia patelar é preciso:
  •  Treinar técnicas de movimentos: principalmente se seu esporte contiver corridas e saltos, aprimorar as técnicas de ambos os movimentos é fundamental para um joelho saudável;
  •  Alongar - alongamentos evitam encurtamentos musculares e melhoram o equilíbrio muscular;
  • Fazer exercícios para o fortalecimento: se você é daqueles que fogem do treino de pernas mas adora jogar futebol de fim de semana, saiba que você está no grupo de risco. Fortalecer a musculatura das pernas, diminuí a pressão do joelho e aumenta a resposta muscular;
  • Praticar exercícios funcionais: são ótimos para promover o equilíbrio muscular, criar melhor percepção do movimento e fortalecer as articulações.
Para iniciar o tratamento, primeiro consulte seu médico. Ele diagnosticará o nível da síndrome e lhe orientará. Treinar é importante e deve fazer parte do seu tratamento. Algumas dicas para lhe ajudar na recuperação:
  • Evite movimentos cíclicos e de impacto sobre os joelhos (corridas, aulas de jump,bike indoor) muitas vezes proibidos pelo médico no começo do tratamento. O ideal e mais indicado são atividades aquáticas;
  • Perda de peso é indicada para quem estiver acima do peso, para evitar sobrecarga no joelho;
  • Trabalho de força e hipertrofia de quadríceps: ideais são os exercícios isométricos (sem movimento articular), ou com baixo movimento articular, porém deve-se saber em que grau encontra-se a lesão;
  • Exercícios como o agachamento, devem ser feitos devagar e com total controle e atenção ao movimento;
  • Pilates e exercícios proprioceptivos são indicados, mas lembre-se de informar o professor do seu problema.
Fica claro que o tratamento para condromalacia é o treino. Se o grau da lesão evoluir, o tratamento passar a ser cirúrgico e a dor de cabeça só aumenta. 

Se esse não for o seu caso, indique esse post para alguém que sofra dessa síndrome ou que tenha dores constantes nos joelhos. Se a lesão for tratada a tempo e de maneira adequada, possibilitará que a pessoa volte a ter uma vida normal.
Fonte: Hora do Treino
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!