Ultimas

Meu Filho Não Vai Bem na Escola: o Que Fazer?

Esta infelizmente é uma das perguntas mais frequentes entre as famílias atualmente. “Quando as coisas vão mal na escola: como as famílias podem contribuir para transformar a vida escolar?” 

Caso seu filho não tenha um bom desempenho na escola, e você viva sendo chamado pelas notas baixas ou porque o comportamento dele não é considerado adequado, saiba que não está só nessa situação!

Esses problemas ocorrem em milhões de famílias brasileiras, e por um único motivo: nosso sistema educacional, tanto na rede pública quanto na rede particular, ainda apresenta sérios problemas. Alguns estudos indicam que mais da metade dos alunos enfrenta ou já enfrentou em algum momento problemas em seu processo de escolarização.

Diante dessa situação o que as famílias devem fazer? É evidente que se trata de uma situação complexa e que exige vários tipos de providências. Mas, vou apresentar 5 passos que qualquer família pode colocar em prática.

1) Entender o que está ocorrendo

Sempre que um aluno apresenta alguma dificuldade, em geral a pergunta que todos fazem é a mesma: o que será que ele tem que não aprende? E aí começa a busca pelos problemas da criança. Será que ela tem Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), dislexia, capacidade intelectual diminuída, falta de habilidades, carências, traumas psicológicos?

Muitas vezes também tem início a busca por problemas na família. Será que a família é desestruturada, dá pouca atenção ou muita atenção à criança ou ao jovem, não estimula adequadamente suas capacidades, não acompanha as tarefas, os pais são desinteressados ou têm dificuldades de colocar limites na educação dos filhos?

Podemos dizer em síntese que ocorre um processo de “culpabilização” da criança e/ou da família – e isso só leva a mais conflitos e ao aumento das dificuldades.

Para entender de fato a situação é preciso mudar a pergunta inicial. A pergunta “o que ele tem que não aprende” precisa ser superada. Precisamos aprender a perguntar: o que produz os problemas, que práticas e relações levam o aluno a apresentar estas dificuldades? Não se trata de isentar os alunos de sua responsabilidade e nem procurar culpados, mas sim entender como está se dando o encontro entre essa criança e a educação.

Essa nova pergunta pode levar pais e professores a buscar possibilidades para contribuir para a produção do sucesso escolar dos alunos. Deste modo, a primeira medida importante é não aceitar a queixa escolar naturalmente como se fosse um problema do aluno. Nem todos aprendem no mesmo ritmo, no mesmo momento, do mesmo modo. Mas certamente todos são capazes de aprender se forem ensinados adequadamente.

2) Combater rótulos de incompetência

Nas escolas é comum que os alunos que têm qualidades valorizadas pela escola tendam a acentuá-las. Deste modo, as expectativas podem funcionar como uma profecia que se auto realiza, ou seja, os professores conseguem mais ou menos resultados com certos alunos porque esperam mais ou menos deles.

Para os alunos as consequências das expectativas negativas são péssimas. O desejo inicial de aprender, certamente presente em todos os que ingressam na escola, vai aos poucos desaparecendo e se consolida a convicção de que não são competentes e capazes de aprender.

A auto estima não é natural ou inata, ela depende da valoração que o indivíduo faz de si mesmo. Por isto, é preciso ajudar as crianças e jovens a construírem uma percepção positiva das próprias qualidades, o que contribui para que desenvolvam suas atividades com mais confiança, aumentando suas chances de obter sucesso.

3) Estimular o desejo e a paixão pelo aprender.

Todas as pessoas têm interesses. Quais os interesses do seu filho? Ajude-o a identificar e desenvolver esses interesses e isso poderá trazer novas conquistas. 

O desejo de aprender tem que ser estimulado, principalmente quando a criança já passou por situações de fracasso.

4) Reforçar progressos por menores que sejam

O que é reforçar? É oferecer estímulos positivos para a criança. Quando a criança desempenha bem uma tarefa e é reforçada ela vai buscar repetir esse sucesso.

b>5) Interessar-se verdadeiramente pela vida escolar e pela vida da escola dos filhos

É preciso acompanhar tarefas e trabalhos, conversar sobre os acontecimentos da escola, ajudar a criança a organizar seu tempo para dar conta das demandas escolares, participar de reuniões e projetos, conversar sempre com professores e ajudar a escola sempre que necessário. Deste modo, os pais mostram ao filho que valorizam a escola e os professores. O vídeo a seguir instrui os pais para os problemas dos filhos que não querem ir para a escola:

Fonte: compartilhandosaberes.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!