Ultimas

Pessoas Que Não Reclamam da Vida São Mais Otimistas

Reclamar não está mesmo com nada. A não ser, claro, em situações em que um direito é violado. Mas ficar reclamando da vida e não valorizar o que há de bom nela não só faz de você um chato, como só piora a sua relação com a sua própria vida. E mais: reclamar faz viver menos.

É o que afirma uma pesquisa da Universidade de Harvard (Estados Unidos), publicada no American Journal of Epidemiology, segundo a qual, a disposição para ver o lado bom da vida não só facilita lidar com os problemas, como também faz viver melhor e mais. Tal "filosofia" seria uma forma real de prolongar a vida.

Como foi feita a pesquisa

A pesquisa analisou dados de 70 mil mulheres entre os anos de 2004 e 2012. Esse estudo de longo prazo monitorou a saúde dessas mulheres a cada dois anos. Dentre os critérios analisados pelos cientistas estavam os níveis de otimismo das participantes associados a outros fatores de risco de mortalidade, como etnia, pressão alta, alimentação e atividades físicas.

Mulheres otimistas são mais saudáveis e vivem mais

A descoberta dos pesquisadores foi que as mulheres otimistas tinham cerca de 30% menos chances de morrer em comparação com as menos otimistas, para qualquer uma das doenças analisadas. Para o câncer, aquelas apresentaram menos 16% de risco de morrer; para mortes decorrentes de doenças cardíacas e respiratórias, o risco foi 38% menor; 39% menos chances de morrerem por acidente vascular cerebral; e menos 52% de probabilidade de morrerem por algum tipo de infecção.

Anteriormente, em 2012, o mesmo grupo de pesquisadores já haviam constatado que pessoas otimistas têm menores chances de sofrerem doenças cardíacas e derrames. Mas esta pesquisa recente é a primeira a relacionar o otimismo com outras doenças.

O otimismo é grátis

O bom do otimismo é que ele é fácil de praticar e não custa nada. Ele pode ser estimulado, de acordo com os pesquisadores, com atividades como escrever ou, simplesmente, pensar em mudanças na vida, seja pessoal, seja profissional. Essa "ação mental" acaba interferindo na qualidade de vida de quem é otimista.
 
Se você é otimista, continue praticando essa visão positiva sobre a vida. Se você não é, é melhor repensar outra estratégia de vida, o otimismo. Certamente, ele não só vai evitar doenças como vai fazer você mais feliz!
                                                                     Fonte: GreenMe

Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!