Não é difícil perceber que mente e corpo estão conectados – quem tem gastrite nervosa que o diga. Alguns estudos muito interessantes já foram feitos com a intenção de descobrir como podemos melhorar nossa saúde mental por meio da prática de alguns tipos de atividades físicas, e se você tem interesse no assunto, confira as dicas a seguir e já comece a fazer alguns alongamentos:

1 – Caminhadas ajudam quem tem depressão

Já é comprovado que 200 minutos de caminhada por semana – o que significa menos de 30 minutos por dia – é tempo suficiente para reduzir a depressão e melhorar a qualidade de vida de uma pessoa. A verdade é que essa atividade pode ter efeitos bem semelhantes aos de antidepressivos – o que não significa que você pode interromper o uso desse medicamento sem falar com seu médico, hein.

Obviamente, caminhadas não fazem bem apenas às pessoas que têm depressão. Qualquer um pode se beneficiar desse exercício extremamente simples e que pode ser feito praticamente em qualquer lugar. O simples fato de andar e esvaziar a mente já faz bem.

2 – Sorrir ajuda a diminuir a dor física

Eis outra atividade bastante simples de ser feita. Rir parece ser realmente um bom remédio, e é uma forma de diminuir dores intensas – franzir a testa, por outro lado, pode aumentar a dor. O que está por trás do poder do sorriso é o fato de que ele diminui nosso ritmo cardíaco quando estamos em meio a alguma atividade estressante – nesses casos, vale sorrir mesmo não estando feliz.

3 – Respirar profundamente nos deixa mais atentos

Tem dias em que a gente não consegue manter o foco mesmo e parece que nada pode ser feito para melhorar a situação. Parece. A verdade é que dedicar alguns minutos a respirar profundamente pode nos ajudar a realizar várias tarefas ao mesmo tempo, com a concentração elevada. Então, da próxima vez que você sentir que não está conseguindo prestar atenção em algo, respire fundo por alguns minutos e veja como a coisa vai melhorar.

4 – Yoga reduz o estresse e alivia sintomas do estresse pós-traumático


Fale com uma pessoa que pratica yoga e pergunte a ela como se sente em termos de estresse. Possivelmente, ela vai dizer que, desde que começou a fazer essa atividade, se tornou uma pessoa mais calma e mais centrada.

Isso acontece porque os movimentos da yoga aumentam os níveis de ácido gama-aminobutírico, um neurotransmissor importante que, quando em abundância, ajuda a neutralizar níveis de ansiedade e de estresse.

A yoga também é uma belíssima escolha de atividade física para pessoas que lidam com o estresse pós-traumático em decorrência de alguma experiência muito dolorosa, como acidentes, roubos e perdas de pessoas queridas.

5 – Fazer musculação diminui níveis de ansiedade

Crises de ansiedade ocorrem em mais ou menos 15% das pessoas, e elas sabem bem o quanto essas crises são desconfortáveis. Entre os sintomas estão as sensações de nervosismo, medo, apreensão e preocupação. Com o passar do tempo, o indivíduo começa a ter dificuldade para dormir, sentir dores e limitações físicas.

Uma boa forma de ajudar a resolver o problema é investir em exercícios que envolvam o levantamento de peso, como é o caso das séries de musculação. O que se sabe nesse sentido é que as atividades de intensidade moderada são os melhores para a redução dos níveis de ansiedade.

Importante frisar que essas dicas de atividades físicas são complementares e não as únicas/melhores alternativas de tratamento. Se você já faz acompanhamento médico e/ou psicológico, não deve deixar de lado esses dois métodos para apostar apenas em atividades físicas.

Outra coisa importante: se você é sedentário, tem problemas cardíacos e/ou está acima do peso, o ideal é fazer uma avaliação médica antes de começar a praticar alguma atividade física.

O vídeo abaixo vai mostrar você as principais dicas de exercícios para superar a depressão e a ansiedade:

Fonte: psychologytoday.com / megacurioso.com.br