Ultimas

Descolamento da Retina - Doença Ocular Que Afeta Mais Adultos

O Descolamento de Retina (DR) é uma séria doença ocular, que afeta mais freqüentemente adultos e pessoas idosas. Todo ano, a cada 10 mil pessoas, uma tem descolamento de retina. Isto quer dizer que para uma população de 180 milhões de habitantes no Brasil, a cada ano ocorrem 18 mil casos novos de Descolamento da Retina. É mais comum em pessoas míopes ou aquelas que tem historia familiar do problema. Pode ocorrer, também, após traumatismo ocular. Mais raramente, esta doença é hereditária e pode até mesmo ocorrer em crianças ou bebês. Se o DR não for tratado precocemente ocorrerá perda total da visão.

O que é a retina

A retina é um tecido muito sensível à luz, que  recobre a parede interna do olho, tal qual um papel de parede cobre as paredes de uma sala. A retina funciona como um filme de uma máquina fotográfica, captando a luz que é transformada em imagem no cérebro.

O que é vítreo

O vítreo é uma substancia clara e gelatinosa que ocupa o centro do olho e que, também, é responsável por manter a retina colada.

Causas e sintomas


A maioria dos casos de DR é causada pela presença de um ou mais buracos na retina. Com o envelhecimento da pessoa, pode haver um afinamento de algumas áreas da retina.  Junto a isso ocorre a contração do vítreo, provocando tração sobre a retina e, consequentemente, o aparecimento dos buracos. A contração do vítreo pode ser causada por miopia, inflamação, trauma ou com o próprio envelhecimento. 

Uma vez que aparece o buraco retiniano, a parte líquida do vítreo passa através dele separando a retina da parede posterior do olho. Isto causa o descolamento. A parte da retina descolada não funciona e vai aparecer uma imagem borrada ou mancha escura na visão. Em alguns olhos o aparecimento súbito de manchas ou raios de luz, podem indicar uma contração vítrea intensa com buracos na retina.

Detecção

Um exame oftalmológico, feito por um especialista em retina, é necessário para detectar o que está se passando dentro do olho. Tal exame deve ser realizado rapidamente para poder detectar os buracos ainda antes do aparecimento do descolamento de retina Desta forma, o retinólogo pode através de  raio laser fechar os buracos e impedir a penetração de líquido, evitando o descolamento.

Casos assintomáticos

Alguns descolamentos de retina, podem começar sem qualquer sintoma. Nestes casos, os pacientes vão notar que a sua visão começou a ficar fosca e ocorre o aparecimento de uma mancha escura em algum lado de seu campo visual. Com o aumento do descolamento de retina a visão central fica turva e ocorre uma grave perda da visão.

Diagnóstico

Uma retina descolada não pode ser observada na parte externa do olho. Portanto, se os sintomas aparecerem, um oftalmologista com especialização em retina, deve examinar o paciente o mais breve possível. O oftalmologista examina o interior do olho com um aparelho chamado  oftalmoscópio binocular indireto, podendo utilizar, também, a ecografia.

Tratamento

Se a retina apresenta um buraco e ainda não ocorreu descolamento, este pode ser evitado com fotocoagulação a laser. Uma vez que a retina descolou, é preciso, então, uma cirurgia.

Cirurgias

A cirurgia é feita com anestesia local e o objetivo é pressionar a parede do olho contra os buracos na retina, fazendo com que todos os tecidos permaneçam juntos, até o desenvolvimento de uma cicatriz sobre o buraco. Uma cinta de silicone é colocada na região externa do olho fazendo uma pequena pressão sobre da parede ocular contra a retina.

Em casos mais complexos é necessário usar uma técnica chamada vitrectomia. Esta operação corta o vítreo que está puxando a retina, removendo-o do olho. Em alguns casos, pode ser necessário a colocação de gás ou óleo de silicone para reposicionar a retina. Mais de 90% de todos os descolamentos de retina, podem ser curados com a cirurgia moderna. Ocasionalmente, mais de uma operação pode ser necessária.

Se a retina for reaplicada com sucesso, o paciente voltará a enxergar. Aproximadamente 50% dos casos tratados com descolamento de retina readquirem excelente visão. O restante fica com visão que pode variar desde enxergar para ler até visão apenas para caminhar sem ajuda. Infelizmente, devido ao desenvolvimento de fibroses sobre a retina, nem todas as retinas podem ser curadas.

Proliferação Vítreo-retiniana

É uma complicação que pode ocorrer mesmo antes da operação. Geralmente, está associada à presença de grandes buracos na retina ou descolamentos de retina antigos. Sua ocorrência piora o prognóstico cirúrgico.

Assista o vídeo técnico a seguir  para maiores entendimentos:

Fonte: hospitaldeolhosdoparana.com.br

Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!