Ultimas

Febre - Reação de Defesa do Organismo

Quanto mais compreendermos a febre, seu mecanismo, sua função, seu objetivo, tanto mais estaremos em condições de nos ajudar e principalmente nos livrarmos cada vez mais dos medicamentos.
 
Há que se entender que a doença não é a febre. Se eliminar a febre, não se terá curado de nada. A febre nada mais é que uma reação de defesa do organismo frente ao ataque de vírus, bactérias ou toxinas. A temperatura do corpo somente aumenta se for necessário. Portanto quando a temperatura aumenta é porque isso é necessário. A cada grau que a temperatura aumenta, duplica-se a velocidade do metabolismo - isso mostra até que ponto a febre deve intensificar seu processo de defesa. Na febre todo o organismo é mobilizado para reagir contra o elemento invasor. A febre libera substancias que serão utilizadas para manter a integridade do funcionamento de toda a "maquina".
 

A bactéria, as toxinas, os vírus, funcionam como inimigos a serem combatidos e uma das principais armas que o organismo lançará mão nesse ataque, é a febre. O organismo aumenta a temperatura e os bichinhos serão eliminados. Lembra que fervemos a agua para matar os elementos nocivos nela contidos. E todas as vezes em que o sistema de defesa for ativado, ele se tornará cada vez mais eficiente. Quanto mais briga, mais forte fica. Não se diz que o uso faz a função? As provas nos tornam fortes, e os desafios cada vez mais capazes. Do mesmo modo, o organismo se transforma no processo da febre, as forças de resistencia cada vez mais fortalecidas. A indolência gera atrofia tanto a nível muscular como imunológico. A indolência gera também atrofia da vontade e da moral. Se não permitirmos que o organismo faça o seu trabalho entrando na briga com seus mecanismos de defesa, esse sistema irá se atrofiar cada vez mais. Afinal, se alguém fizer o teu trabalho, você irá cruzar os braços e ficará olhando. Não é assim? Se contratar guarda-costas para te defender, poderá não apanhar, mas nem por isso ficará mais forte.

A natureza nos dá condições para que sejamos saudáveis, e quando houver necessidade de intervenção, cuidado. Hipócrates dizia aos neo-formandos da época : primo non noccere. Se for intervir, em primeiro lugar, não atrapalhe. Hipócrates, o velho e querido paraninfo da medicina já dizia isso cinco séculos antes de Cristo. Lindo, não é ? E olha que naquela época não havia ainda antitérmicos, antibióticos, corticoides e tudo o mais que temos hoje para nos mantermos "saudáveis". Que diria hoje o bom velhinho da sua medicina, que diria hoje aos nossos queridos neo-formandos?
 

Ele dizia, olhe para a pessoa e não para a doença. Olhe para a sua dor, o seu desencanto, a sua tristeza, os seus medos. É que encontrará a verdadeira doença, aquilo que dói mesmo, e não tanto para a célula contraída ou para a função desajustada. Era por isso que Hipócrates sugeria cautela na intervenção a nível orgânico, pois o desequilíbrio da célula é sempre posterior a um desequilíbrio bem mais profundo e que não se localiza na estrutura física.

O corpo não se fragiliza por ele próprio. Ele é a expressão, o efeito, a consequência de um conflito anímico que se precipita na matéria. O que a pessoa não deu solução na cabeça, irá parar em alguma estrutura corporal. Mas veja que a causa do que aparece a nível orgânico, não é dessa ordem.

As terapêuticas de alta tecnologia não intervêm na causa. A intervenção é sintomática, isto é, atua apenas e somente no físico, naquilo que as maquinas conseguem detectar, os exames tornar visível. O medicamento trás alivio momentâneo porque não aconteceu a cura, não agiu na causa, a pessoa continua triste, perdida e com seus medos.

Você que tem hipertensão, seu medicamento para a hipertensão cura a sua hipertensão? Você que tem uma disfunção da tireoide, que tem diabetes, atrite, artrose, enxaqueca, tpm, que toma remédio para dormir, remédio para acordar, remédio para emagrecer, para engordar, remédio para se sentir alegre, você que toma toma remédio para tudo que é coisa, todos os dias, esses medicamentos produzem cura? você se livra das doenças para as quais está se embugando com tanta coisa?
 
Veja o vídeo para maiores entendimentos sobre a fisiologia da febre:
 
 
Fonte: drclaudiorhein.blogspot.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!