Ultimas

A Flora Intestinal e Suas Bactérias Benéficas

Além das funções básicas de digestão,  absorção  e excreção, o intestino (áreas absortiva  com cerca de 250 m2, maior  que  uma quadra de tênis),  temos  ainda: função desintoxicante, endócrina, neurológica e imunológica. Interagindo e interferindo nestas 7 funções está a microbiota-intestinal ou” flora “intestinal" composta em grande parte  de bactérias benéficas (ex: as que produzem vitaminas do complexo B, vitamina K, as que inibem o crescimento de fungos).

 Calcula-se que existem aproximadamente 100 trilhões de bactérias no nosso intestino, uma quantidade 10 vezes maior que as células do corpo humano. Denomina-se Disbiose Intestinal o desequilíbrio entre os micro-organismos que compões a “flora” intestinal, gerando uma condição extremamente desfavorável à saúde (aumento e bactérias “inimigas “ em relação as “ do bem”)  que está relacionada a diversas patologias em estudos clínicos: Obesidade, S. Intestino irritável, acne no adulto, Doenças inflamatórias, Câncer, Psoríase, dentre outras. Lembrando que mais de 90% da serotonina, um dos principais neurotransmissores do organismo é produzida no intestino. Ainda que mais de 80% das células produtoras de anticorpos também são produzidos neste órgão. 

Alguns fatores como: mastigação insuficiente, excesso de carbohidratos refinados e produtos industrializados, uso indiscriminado de antibióticos e corticoides, toxinas ambientais, alérgenos alimentares e baixa ingestão de fibras diminuindo peristaltismo e diminuindo produção de ácido propiônico (um dos maiores combustíveis das células intestinais)  geram  como consequências:  desequilíbrio da “flora” com  alergias, depressão, má qualidade de digestão e absorção com subnutrição e patologias. 

Prebióticos e Probióticos:

São alimentos funcionais que afetam beneficamente uma ou mais funções  no organismo, gerando além de efeitos nutricionais adequados  com relevância na melhora da saúde e bem estar assim como diminuição do risco de doença.

Probióticos:

São microorganismos vivos,  que quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios a saúde  do hospedeiro, principalmente regulando e melhorando imunidade.  Existem diversos estudos demonstrando benefícios em patologias.

Prebióticos:

São ingredientes nutricionais não digeríveis  que afetam beneficamente o hospedeiro , estimulando as bactérias benéficas do colos (probióticos). A fermentação desses prebióticos,  libera produtos como ácidos graxos de cadeia curta, que são fontes  de energia para  células do intestino (colonócitos). Com isso  ocorre melhora da absorção de vitaminas e minerais, ex: FOS (presente na banana verde).

Relação de Equilíbrio da Flora Intestinal nos Atletas: 

Durante atividades físicas prolongadas e extenuantes, há aumento da suscetibilidade ao stress físico, mental e oxidativo, a danos musculares e comprometimento do sistema imune, que quando associados a dieta inadequada, são fatores causadores de Disbiose Intestinal.

Alguns estudos em atletas demonstram a melhora dos níveis de Imunoglubulina a com certas cepas de probióticos com diminuição de episódios de infecção do aparelho respiratório superior e melhora na função imunitária comparados aos atletas-controle  que não utilizaram probióticos. Possivelmente, atletas com fadiga crônica (overtraining), imunodeprimidos pelo stress, ou com deficiência de fibras na dieta, possam ser beneficiados com a suplementação de pré e probióticos (simbióticos). Atualmente existem simbióticos em saches, prebióticos em iogurtes, probióticos em leites fermentados de fácil acesso para o esportista.

No atleta em especial, é de suma importância ter um intestino saudável para que a oferta de nutrientes  seja bem digerida,  absorvida  e metabolizada com eficácia assim como a manutenção do seu sistema imune. A alimentação deverá ser equilibrada, rica em  substâncias anti-inflamatórias, antioxidantes e com o mínimo possível de alérgenos alimentares.

Dessa forma, o uso de Pré e Probióticos poderão ser necessários para recuperação do equilíbrio intestinal com otimização na absorção de vitaminas , minerais, melhora da resposta imune, além da melhora de marcadores inflamatórios que certamente  levarão à melhor recuperação em atividades  de longa  duração e/ou alta intensidade, podendo contribuir para melhora de performance e do  rendimento esportivo.

Veja neste vídeo médico como regenerar sua flora intestinal:

Fonte: folha1.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!