Ultimas

Linfangite - Processo Inflamatório dos Vasos Linfáticos

A linfangite é o processo inflamatório dos vasos linfáticos, podendo ter origem bacteriana, por micose interdigital ou ferimento na pele, viral, fúngica ou parasitária por leishmaniose, filariose, toxoplasmose e oncocercose.
 
Quais os sintomas e sinais físicos de uma linfangite?
 
Os sintomas mais comuns das linfangites são a presença de estrias avermelhadas e quentes, na pele correspondente  ao trajeto dos vasos linfáticos, e calor, dor local, adenomegalia (aumento dos linfonodos) inguinal, febre e edema (inchaço). Exemplo, na linfangite da perna os sinais inflamatórios corre longitudinalmente na perna, estendendo-se desde a lesão cutânea até a virilha, onde surge os linfonodos reacional.
 
Como os linfáticos são orgãos de defesa imunológica, tem necessidade de se tratar as linfangites?
 
Sim, as linfangites deverão ser tratadas de forma intensiva, pois, caso contrário, poderá se instalar o linfedema.
 
Então os linfedemas pode resultar de linfangites mal curadas?
 
Sim esta é a principal causa do linfedema.
 
O linfedema é resultande de vários surtos de linfangite?
 
Não, uma só crise já pode levar ao linfedema.
 
Como é feito o tratamento da linfangite?
 
O tratamento deverá incluir repouso com elevação do membro afetado, curativos diários quando necessário, antibióticos, linfocinéticos (drogas que atuam nos vasos linfáticos), flebotônicos (drogas que atuam nas veias) nos casos em que houver insuficiência venosa associada, analgésicos (drogas contra a dor) e antitérmicos (drogas contra a febre).
 
Como pode surgir uma linfangite?
 
  • A linfangite é resultante de infecções da pele, resultante de pequenos traumatismos, arranhões e micoses interdigitais.
  • Arranhões, frieiras, calos, rachaduras no calcanhar são as ‘portas de entrada’ para os germes causarem uma infecção caracterizada por febre elevada (39º C), náuseas, vômitos, mal estar geral, inchaço, dor e vermelhidão na parte atingida.
  • Os pacientes cuja safena foi retirada para cirurgia no coração (revascularização do miocárdio) também estão mais sujeitos à linfangites agudas.
Como previnir as linfangites?
A prevenção depende de uma boa higiene, sobretudo dos pés, local que mais causam erisipela e linfangite, que atinge as pernas. 
 
Além disso, cada novo surto favorece a instalação do linfedema pós-inflamatório. “É importante que o paciente que teve linfangite mantenha a higiene rigorosa dos pés e mãos (os microorganismos geralmente penetram através de ferimentos, calos, frieiras ou fissuras nos pés), evitando traumatismos e cortes”.
 
A depilação e sapatos de salto alto podem ocasionar linfangites?
 
Sim, a depilação, os sapatos apertados, calos, unhas encravadas podem ocasionar lesão na pele e provocar infecção como linfangites e erisipela. O uso contínuo de sapatos de salto alto proporciona  varizes nas pessoas com tendência familiar e as varizes podem resultar em linfangites e linfedemas.
 
Confira no vídeo abaixo como surge essa enfermidade:
 
Fonte: fisiovita.wordpress.com 
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!