Ultimas

Síndrome de Hulk - Transtorno Explosivo Intermitente

Quem nunca ouviu falar nas histórias de um dos principais heróis da Marvel, O Incrível Hulk? Para quem não conhece, trata-se de um médico que foi exposto a radiação e que se transforma em um grande monstro verde com incrível força. Apesar de derrotar inimigos e ser considerado um dos maiores heróis dos universos dos quadrinhos e também do cinema, O Incrível Hulk traz o drama do doutor Bruce Banner, que não consegue controlar a sua transformação na criatura. Segundo a história, Banner não consegue impedir a chegada do monstro porque ela é despertada quando o cientista fica com uma grande raiva, transformando-se no herói que fica mais forte de acordo com o aumento gradual de sua raiva.

Se nos quadrinhos temos uma história envolvente de um herói cativante, a vida de Banner também pode ser vista como um drama, já que o cientista busca de forma incessante uma cura para que não se transforme mais no Hulk e possa levar uma vida normal. Esse descontrole da raiva é muito mais comum do que se imagina, e da mesma forma que causa transtornos ao cientista na ficção, as pessoas que possuem a "Síndrome do Hulk" também precisam de ajuda no controle de seus sentimentos agressivos.

O Transtorno Explosivo Intermitente, popularmente conhecido como “Síndrome de Hulk”, é diagnosticado em pessoas que apresentam histórico de duas ou três ocorrências de agressividade dentro do período de um ano. As agressões, que geralmente ocorrem duas vezes por semana durante três meses, podem ser dirigidas a pessoas, animais, objetos ou propriedades e, de modo geral, não representam dano ou lesão para o alvo. Vale observar que “agressão”, neste caso, não é só no sentido físico, como ocorre com o personagem, mas também de forma verbal, como xingamentos ou ofensas morais, por exemplo.

Aqueles que possuem a síndrome do Hulk não agem de forma premeditada, ou seja, as agressividades manifestadas por elas ocorrem de forma impulsiva. Os indivíduos que tem maior chance de desenvolver a patologia geralmente apresentam também algum outro transtorno mental (como ansiedade e/ou depressão) ou passaram por experiências traumáticas, físicas ou emocionais, ao longo da vida.

Apesar de Hulk ser um super-herói e na ficção tudo ser superado, não é o nosso caso. Se você perceber em si mesmo ou em alguém um descontrole frequente de agressividade, talvez seja o momento de procurar ajuda. De acordo com alguns fatos, a explosão é algo natural de nossa condição humana, mas o descontrole dessas ocorrências pode ser um sinal de que o problema está dentro de você, e não nos acontecimentos desagradáveis.

Veja no vídeo abaixo exemplos e explicações sobre o Transtorno Explosivo Intermitente:

Fonte: eusemfronteiras.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!