Ultimas

Síndrome do Encarceramento - Paralisia Que Só Dá Para Mexer os Olhos

A síndrome do encarceramento consiste em paralisia quase completa. Estado de alerta e função mental não são afetados. As pessoas não conseguem fazer expressões faciais, mover-se, falar ou comunicar-se por conta própria, mas podem mover os olhos para cima e para baixo e pisca. A síndrome de encarceramento pode resultar de
  • Algum distúrbio (quase sempre um acidente vascular cerebral), que destrói a parte média do tronco cerebral, mas não afeta as partes do cérebro que controlam a consciência e função mental (a parte superior do tronco cerebral e do cérebro).
  • Raramente, completa paralisia dos nervos periféricos e músculos, como pode resultar de síndrome de Guillain-Barré grave.
Pessoas com síndrome de encarceramento não podem mover a parte de baixo de sua face, mastigar, engolir, falar, mover seus membros nem mover os olhos de um lado para o outro. Elas podem ter dificuldade para respirar. A doença se assemelha ao coma porque as pessoas não têm nenhuma maneira óbvia de responder, embora estejam completamente conscientes. No entanto, elas podem mover os olhos para cima e para baixo. Se os cuidadores não percebem os movimentos dos olhos, as pessoas com síndrome de encarceramento podem equivocadamente ser consideradas sem consciência do que ocorre ao seu redor e incapazes de pensar ou se comunicar. As pessoas com esta síndrome podem aprender a se comunicar, abrindo e fechando os olhos em resposta a perguntas.

A recuperação das pessoas depende da causa e gravidade da síndrome. Por exemplo, se a causa for um pequeno acidente vascular cerebral e as pessoas não estão completamente paralisadas, as pessoas podem recuperar o suficiente para fazer algumas tarefas cotidianas, como comer e falar, por conta própria. Se o acidente vascular cerebral for grande, a maioria das pessoas precisa de assistência de enfermagem em tempo integral de forma permanente.

Você sabia que... Pessoas em estado de encarceramento podem pensar normalmente, mas parece que não respondem porque não podem mover nenhuma parte de seu corpo, exceto os olhos.

Diagnóstico
 
Uma vez que esta síndrome pode ser confundida com coma, os médicos testam as pessoas que não se movem e parecem sem resposta, pedindo-lhes para abrir e fechar os olhos. Os exames de imagem do cérebro, como a imagem por ressonância magnética (IRM) e tomografia computadorizada (TC), são feitos para determinar a causa, especialmente para verificar se há distúrbios tratáveis ​​que contribuem com o problema.

Tratamento

O tratamento precoce envolve corrigir eventuais condições que podem contribuir para a síndrome. Tratamento de longa duração é o mesmo para as pessoas em coma (Tratamento em longo prazo), particularmente as medidas para evitar problemas que possam ser causadas pela imobilização, tais como úlceras de decúbito e rigidez permanente dos músculos (contrações). As pessoas que têm dificuldade em respirar podem precisar de ajuda com a respiração, como a ventilação mecânica.

As pessoas com a síndrome de encarceramento podem aprender a se comunicar usando um dispositivo de entrada de computador controlado pelo movimento dos olhos. Fonoaudiólogos podem ajudá-las a desenvolver um código de comunicação usando piscar de olhos. Se elas recuperam uso de outra parte do corpo (como um polegar ou do pescoço), elas podem se comunicar de outras formas.

Como a comunicação geralmente pode ser estabelecida, as pessoas afetadas devem tomar suas próprias decisões de saúde. No entanto, as pessoas afetadas ficam frequentemente muito deprimidas e podem precisar ser aconselhadas por um profissional de saúde mental, especialmente quando estão considerando intervenções médicas futuras e medidas de suporte de vida. Se necessário, a depressão é tratada.

Neste vídeo você entenderá com mais propriedade sobre a síndrome do encarceramento na entrevista com um neurologista:

Fonte: merckmanuals.com/pt-us
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!