Ultimas

Bom Exemplo - O Melhor Presente Que Podemos Dar Aos Nossos Filhos

Quando os filhos são pequenos, são seres inocentes que raramente vão questionar o que seus pais dizem ou fazem. Para eles, somos um exemplo a ser seguido, por isso é óbvio que tendem a nos imitar.

Muitas vezes recriminamos o comportamento dos nossos filhos de uma forma muito negativa, não lhes permitimos errar e os nossos julgamentos sobre eles acabam sendo um duro golpe para a sua autoestima.
 
O problema é que nem sempre agimos da forma que pregamos, e as crianças percebem isso. Não faz sentido dizer aos nossos filhos para que sejam organizados, não mintam e não falem alto, se nós somos os primeiros a agir assim. Não adiantam mil palavras e ensinamentos verbais se o nosso exemplo não é coerente com eles.

Os pais precisam perceber que somos o espelho onde as crianças se refletem, o seu guia, a sua referência. Se estamos emocionalmente doentes, as nossas emoções também serão deles, e nosso comportamento será projetado sobre eles. Portanto, como adultos, embora seja claro que temos o direito de falhar, é preciso se esforçar para aumentar o autocontrole e disciplina sobre nós mesmos, especialmente na frente dos nossos filhos. Através de comportamentos exemplificadores, eles aprenderão e compreenderão corretamente tudo o que queremos transmitir.

Alguns bons exemplos para os nossos filhos

Ensinar a dizer a verdade

Nós acreditamos que repreender os filhos quando eles mentem é suficiente, mas não é. As crianças imitam os seus pais, e vamos ser honestos, quantas vezes você já se pegou dizendo alguma mentira, mesmo que seja piedosa? Em muitas ocasiões mentimos até para eles que acabam percebendo, de modo que a mensagem transmitida é de que a mentira é algo normal, e que as pessoas boas, e até mesmo os seus pais, mentem. Não faz sentido querer que nosso filho não seja mentiroso se somos os primeiros a mentir.

Ensinar a ouvir

Você sabe quantas vezes fez o impossível para que o seu filho parasse e o ouvisse, mas quantas vezes você parou para ouvi-lo? Quantas vezes ele tentou lhe dizer algo que aconteceu na escola ou cantar a sua música favorita e você não o ouviu? É impossível querer que seus filhos parem para ouvi-lo se em determinados momentos você estava ocupado e não parou para ouvi-los. Se você não pode parar nesse momento, seja sincero e lhe diga que nesse momento não pode, mas que mais tarde ficará muito feliz em escutá-lo.

Ensinar a falar calmamente

Quantas vezes pedimos para o nosso filho não gritar enquanto nós gritamos por tudo? Se queremos que eles falem baixo e de forma agradável, temos que ensiná-los com o nosso exemplo. É verdade que às vezes perdemos a paciência, mas como adultos e pais, temos que fazer um esforço para sermos racionais e não nos deixarmos levar pela emoção. Se fizermos isso com frequência, nossas crianças acabarão aprendendo.

Ensinar a respeitar as regras

Você dirige a mais de 120 km/h na rodovia? Ocasionalmente estaciona em fila dupla? Rouba canetas do seu escritório? Se você age dessa forma, não está ensinando seus filhos a respeitarem as regras. Assim, será muito mais difícil conseguir que as crianças respeitem as regras da casa, porque elas não entenderão por que você pode ignorá-las e elas não.

Ensinar a ter passatempos produtivos

Se você quer que seus filhos leiam, você precisa ter o hábito da leitura. Se você não quer que eles fiquem viciados na televisão ou no smartphone, você também não pode utilizá-los o dia todo. Os seus hobbies, serão (com uma grande probabilidade) os mesmos hobbies deles. Dessa forma, se os seus passatempos não são benéficos, talvez seja o momento de mudá-los para que o seu filho o veja fazendo outras coisas. Vai valer a pena para ambos.

Ensinar tolerância à frustração

Este ponto é muito importante. Se você é um daqueles pais que se afogam em um copo de água, os seus filhos irremediavelmente agirão da mesma forma. É extremamente importante ajudar seus filhos a tolerarem os altos e baixos da vida, os próprios erros, os erros dos outros, as frustrações e, finalmente, as adversidades e os desentendimentos. Isto os ajudará a perceber o seu próprio valor e saber que são capazes de encontrar soluções, de aceitar o que não pode ser mudado e permanecer emocionalmente estável.

Estes são apenas alguns exemplos do que você pode ensinar aos seus filhos, mas há uma infinidade deles. A chave é nunca esquecer que somos o seu principal modelo a seguir, pelo menos até a adolescência. Portanto, quase tudo o que fazemos será repetido por eles. Reflita sobre o que você não gosta em você e comece a mudar, tanto pelo seu bem-estar como pelo dos seus filhos.

Caros Leitores, vejam neste vídeo como é importante a presença dos pais na vida dos filhos:

Fonte: amenteemaravilhosa.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!