Ultimas

Dragões-de-Komodo - Os Maiores Lagartos do Mundo

Robustos e com a aparência de dinossauros, os dragões-de-komodo, Varanus komodoensis, são os maiores lagartos do mundo: podem ter até 3 metros de comprimento e mais de 136 quilos! Descobertos em 1910, eles têm a cabeça longa, pele escamosa, pernas curvadas e enormes rabos musculares. Eles podem ser encontrados em Brunei (Ilha de Bornéu), Indonésia (Kalimantan) e Malásia (Sabah e Sarawak).

(Os dragões-de-komodo são os maiores lagartos do mundo)

O dragão-de-komodo prefere lugares quentes e secos e tipicamente vive em zonas de pastos abertos, savanas e florestas tropicais. Possui hábitos alimentares muito variados: apesar de comerem principalmente carniça, eles também caçam e fazem emboscadas às presas, que incluem invertebrados, aves e mamíferos. Durante sua caça, os dragões-de-komodo confiam na sua camuflagem e também na sua paciência: eles esperam a passagem da sua presa e usam suas pernas poderosas, garras afiadas e dentes serrilhados para atacar!

Pode ser difícil de acreditar, mas o dragão-de-komodo possui bactérias tóxicas e mortais em sua boca: no momento da mordida, suas vítimas desenvolvem infecções extremas. O que realmente causa estas infecções não são bactérias tóxicas, e sim um veneno muito poderoso característico desta espécie. Ele morde e solta as suas presas, que vão embora sangrando por conta dos ferimentos. Depois que as vítimas entram em choque, ele mata e devora a presa.

(Dragões-de-komodo possuem um veneno muito poderoso que é característico de sua espécie) 

Infelizmente ele é uma espécie vulnerável e está na “lista vermelha” da IUCN  International Union for Conservation of Nature (União Internacional para a Conservação da Natureza). Há algumas evidências que eles tendem a ficar habituados à presença humana, pois turistas costumam dar-lhes carcaças de animais que lhes servem de alimento por várias estações ao longo de um ano.  

Há uma população estável de aproximadamente 3.000 a 5.000 dragões-de-komodo nos consoles de Komodo (Indonésia). No entanto, a escassez de fêmeas que coloquem ovos, a caça furtiva, a invasão humana e os desastres naturais como: a atividade vulcânica, incêndios florestais e perda de habitat, deixaram a espécie vulnerável, ainda que ela não corra risco de extinção.  Estima-se que existam 6 mil dragões-de-Komodo em todo o planeta.

Agora você vai assistir a um sensacional vídeo sobre o dragão-de-komoto:

Fontes: pnas.org / iucnredlist.org / biologiatotal.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!