Ultimas

7 Animais Que Vivem a Mais de 4 Mil Metros do Fundo do Mar

Depois de um mês de exploração pelos mares ao leste da Austrália, o navio Investigator desembarcou nas terras de Brisbane, a terceira cidade mais populosa do país. À bordo da embarcação, além da tripulação estava uma coleção de criaturas estranhas encontradas no fundo do mar.

Quando falamos de fundo, estamos falando de um território realmente distante, a cerca de 4 mil metros de profundidade. Por causa disso, os animais são adaptados para ambientes abissais, de muito frio, escuridão, pressão alta e escassez de alimentos. Para sobreviver, eles precisam de estratégias bem diferentes das que estamos acostumados a ver na terra ou em águas mais rasas, como desenvolver a própria iluminação, economizar energia na hora de nadar ou se manter imóvel até que tenha a chance de capturar alguma presa.

Além da expedição do Investigador, várias outras já buscaram explorar as profundezas abissais do oceano. Nessa profundidade, a maioria dos achados são desconhecidos e estranhos se comparados com tudo o que já conhecemos do mundo animal.

Vamos explorar alguns dos animais que são encontrados em profundezas extremas e são diferentes de tudo que você já viu.

1 – Polvo dumbo

Esse pequeno polvo mede apenas de 20 a 30 cm, mas já foi encontrado medindo até 1,8m. O animal é extremamente raro e fica flutuando pelas profundezas a partir da criação de pulsos com suas barbatanas que se parecem com pequenos braços ou com suas “orelhas”. Quando combinadas, as técnicas podem fazer o animal se mover mais rapidamente.

2 – Enypniastes

O estranho pepino do mar vive nas profundezas e possui uma série de pés tubulares ao redor de seu corpo, utilizando os membros como principal forma de locomoção. Além disso, sua principal característica é uma transparência peculiar que mostra o interior de seu corpo e parte de seus órgãos complexos.

3 – Peixe bola

Os machos dessa espécie não crescem muito além de 4cm, enquanto as fêmeas podem alcançar até 60cm. As criaturas desse tipo receberam esse nome por conta da semelhança com bolas de corou e se escondem nas partes mais profundas e frias do oceano enquanto esperam pela aproximação de presas, principalmente pequenos camarões.

4 – Polvo telescópio

O nome do peixe foi inspirado pelos olhos em forma de tubos que ele tem na frente do rosto. Os órgãos permitem que ele tenha uma visão extraordinária, graças à forma móvel dos tubos, que permite um movimento vasto e completo. Seu corpo transparente lhe concede uma aparência sombria, mesmo que tenha apenas 20cm de comprimento, em média.

5 – Tubarão enrugado

O tubarão é capaz de gerar a própria iluminação, que pode ser utilizada para atrair parceiros de acasalamento ou presas. A espécie possui cerca de 300 dentes em forma de tridentes organizados em 25 linhas, podendo medir cerca de 1,7m, no caso de machos, ou 2m, no caso de fêmeas. Acredita-se que a espécie seja dona do recorde de tempo de gestação entre tubarões, com três anos e meio.

6 – Hirondellea Gigas

Esse animal foi encontrado pela primeira vez em 2009 nas Fossas Marianas. Com 5cm de comprimento, ele tem praticamente o dobro da maioria dos camarões, seus parentes mais próximos. Pode ser encontrado em até 10 mil metros de profundidade e, por conta da falta de alimentos, conseguiu desenvolver enzimas que podem processar madeira como forma de nutrição.

7 – Tubarão goblin

Esse tubarão foi descoberto em 1898 por David Star Jordan e pode ter de 3 a 4 metros de comprimento. Também são chamados de fósseis vivos, já que vem de uma linhagem de mais de 125 milhões de anos. A espécie pode desencaixar parte da boca para conseguir comer animais maiores.

Assista no vídeo abaixo as criaturas marinhas que vivem nas profundezas do mar e que foram trazidas à margem pelos tsunamis:

Fontes: therichest.com / fatosdesconhecidos.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!