Ultimas

Cientistas Desenvolvem Material Para Construção de Casas na Lua

Há décadas o ser humano expande os limites do alcance da civilização, explorando cada vez mais territórios ainda não ocupados por populações fixas. Desde que o homem é capaz de criar histórias, personagens que vivem fora do nosso planeta, especialmente na lua, são popularizados em mitos, lendas e contos de ficção.
 
Quando pensamos no futuro da humanidade, talvez morar na lua não seja exatamente um luxo, mas uma necessidade. Para alguns respeitados estudiosos, como Stephen Hawking por exemplo, talvez a humanidade precise de um pouco de urgência em relação ao tempo de sobrevivência que podemos ter na Terra. 

Se não iremos viver aqui, então, precisamos de um plano B que garanta sobrevivência e o futuro de nossa civilização, para o caso de epidemias, mudanças climáticas, guerras ou problemas com superpopulação provoquem o fim do nosso planeta. Mas como isso seria possível?

Talvez a lua não sirva para abrigar toda a população de nosso planeta, mas já é utilizada como espaço de pesquisas espacias há tempos e pode ser fundamental para ajudar a encontrar respostas. Naturalmente, exploradores da lua poderiam precisar de construir as próprias casas e, para isso, utilizariam tijolos feitos do próprio solo lunar, a partir da energia do sol, de acordo com a Agência Espacial Europeia (ESA, sigla do inglês European Space Agency).

Utilizando material vulcânico com composição similar à de poeira lunar, uma equipe liderada pelo engenheiro de materiais Advenit Makaya fabricou tijolos em impressoras 3D e os colocou num forno solar. O forno é localizado numa instalação em Colônia, na Alemanha, no Centro Aeroespacial Alemão (DLR).

“Isso foi feito em uma impressora 3D, para assar sucessivas camadas de 0,1 milímetros de poeira lunar a mil graus Celsius”, explicou Makaya. “Nós podemos finalizar um tijolo de 20 x 10 x 3 centímetros em cerca de cinco horas.”

Os pesquisadores declararam que a força dos tijolos é equivalente a da gipsito, composto comumente utilizado na fabricação de concretos, argamassas, gessos e rebocos. Apesar disso, a equipe de pesquisa ainda não realizou todas os testes mecânicos necessários para comprovar a eficácia dos tijolos.

O projeto é parte da iniciativa da ESA de desenvolver tecnologias que iriam permitir colonizadores lunares para aproveitar as estruturas da lua para garantir a própria sobrevivência. Ao utilizar materiais colhidos localmente, os exploradores não teriam a necessidade de transporte frequente de objetos da Terra para a lua (e vice-versa), facilitando o trabalho e as viagens.

Ainda que a proposta seja de facilitar a viagem, o equipamento utilizado para a fabricação dos tijolos é extremamente complexo. A máquina consiste de 147 espelhos curvados que focam a luz solar num raio de alta temperatura capaz de transformar as camadas de poeira numa massa sólida.

“Por enquanto, o projeto é apenas a prova de um conceito, mostrando que um método de construção lunar é real e possível”, completou Makaya.

Agora, o time pretende continuar o desenvolvimento da tecnologia. Como os primeiros testes ocorreram em ambientes atmosféricos padrões, é preciso estudar como isso pode funcionar nas condições do espaço, com temperaturas extremas e vácuo.
Fontes: vix.com / space.com / fatosdesconhecidos.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!