Ultimas

O Perigo das Taturanas Venenosas

Um recente caso de morte ligado ao envenenamento por lagartas taturanas, nos faz reforçar a importância de prevenir os acidentes causados por animais peçonhentos. O caso ocorreu no início de maio em uma cidade do oeste catarinense, e envolveu uma idosa de 79 anos que mesmo sendo levada ao hospital, veio a óbito dias depois em decorrência dos ferimentos.

(Lonomia obliqua, comumente conhecida como taturana)

As taturanas do gênero Lonomia são muito comuns no sul do Brasil, e são consideradas peçonhentas, pois suas cerdas funcionam como as presas das serpentes e os ferrões dos escorpiões. O contato com as cerdas causa instantaneamente uma sensação de queimadur, e dependendo do estado de saúde da pessoa afetada, pode evoluir para dores, náuseas, sangramentos e em alguns casos até a morte. Casos mais graves normalmente estão ligados a idosos, crianças e gestantes, por terem seu sistema imunológico enfraquecido.

Outro cuidado a ser tomado, é prestar atenção ao se encostar em árvores. Isso porque as taturanas se agregam em grupos, e em vez de entrar em contato com uma lagarta só, o indivíduo pode encostar em mais de 20 lagartas ao mesmo tempo.

(Comportamento de agregação das taturanas)

O veneno apesar de ser menos potente que o das serpentes e aranhas, ainda assim deve ser levado em consideração, e em caso de contato com as taturanas, o indivíduo deve ser encaminhado para o hospital, onde o soro “antilonômico” deve ser administrado.

É sempre bom lembrar que as lagartas possuem seu próprio habitat, porém nos últimos anos vem sendo muito comum nos ambientes mais urbanos. O desmatamento fez as taturanas saírem do seu ambiente natural se aproximando mais das nossas casas, e a utilização de agroquímicos em âmbitos rurais pode ter exterminado seus predadores, desequilibrando o controle natural das taturanas.

Assista no vídeo a seguir uma reportagem que alerta quanto ao perigo de queimaduras com taturanas:

Fontes: cit.sc.gov.br / biologiatotal.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!