Ultimas

Bicho Papão ou Barulho de Maquininha do Dentista, o Que Mais Te Assusta?

Saiba como superar o medo da maquininha do dentista e garantir as consultas regulares no consultório odontológico.
Se você não tem medo de ouvir o motorzinho da maquininha do dentista, certamente conhece alguém que tem ou já ouvi falar no assunto. Embora cuidar da saúde bucal, com consultas regulares no dentista seja fundamental, muitas pessoas deixam essas visitas de lado com medo de enfrentarem o barulho irritante que algumas brocas fazem.
Entretanto, o que muita gente não se dá conta é de que essas histórias existem há muitas décadas e nos últimos 40 anos a medicina evoluiu bastante. Hoje, há uma série de produtos odontológicos no mercado que vieram para resolver alguns desses problemas. Além disso, a forma como os dentistas atendiam antigamente também mudou bastante.
Mas afinal, o que fazer para enfrentar o temido motorzinho sem medo e garantir que a sua saúde bucal vai estar sempre em dia. Nesse artigo, listamos algumas dicas e apontamos alguns conselhos que podem ser capazes de resolver de uma vez por todas esse seu medo de colocar os pés no consultório.
Antes de tudo: você realmente tem medo?
É curioso imaginar que muitas pessoas que têm medo do motorzinho do dentista simplesmente nunca tiveram que se submeter a uma dessas maquininhas. Isso pode parecer estranho, mas é a mais pura verdade. A ideia de dor ou de incômodo que vem do barulho da broca é um medo que vem sendo transmitido de geração para geração.
Muitas vezes, os mais jovens sequer tiveram contato com os equipamentos odontológicos, mas ainda assim nutrem um medo quase que irracional do que possa acontecer ao entrar em contato com o tal do motorzinho. Se esse é o seu caso, antes de tudo, dê uma chance ao profissional de odontologia.
O mundo evoluiu bastante
Quanto tempo faz que você não vai ao dentista ou, se foi, quanto tempo faz desde a última vez que você precisou usar uma dessas maquininhas? A resposta para essa pergunta deveria ser “menos de um ano”, mas sabemos que muitas pessoas adiam seguidas vezes a visita ao dentista, por uma série de fatores.
O fato é que os equipamentos odontológicos utilizados hoje são diferentes daqueles usados há cinco anos. Assim como na medicina, a odontologia tem evoluído bastante, de forma que a cada dia que passa não só o barulho incomoda menos como novas técnicas e produtos odontológicos fazem com que tudo fique mais fácil para o paciente.
Converse com o seu dentista
Há quem diga que o medo do motorzinho do dentista tem a ver também com o fato de que estamos ali deitados, muitas vezes de olhos fechados, sem saber o que estão fazendo dentro de nossa boca. Essa situação é mesmo um pouco desconfortável, mas a falta de diálogo com os profissionais ajuda a tornar esse cenário mais grave.
A situação ideal é que você converse bastante com o seu dentista, antes, durante e depois de qualquer tipo de intervenção. Se o profissional puder descrever o passo a passo do que ele está fazendo, ainda melhor. Quanto mais informações você tiver, maiores são as chances de você encarar tudo isso numa boa e até mesmo esquecer do medo enquanto está deitado na cadeira do dentista.
Para casos mais graves há anestesia
Vamos supor que você tenha passado por todas essas etapas que nós mencionamos acima e, ainda assim, nada disso resolveu. Uma das soluções que podem ser usadas pelo seu dentista é a anestesia. Ela vai garantir o amortecimento da região que está sendo tratada, fazendo com que você não sinta dor, se for o caso.
Entretanto, não há muito o que fazer com relação ao barulho da maquininha. A reação a ele é simplesmente psicológica e não há o que fazer a não ser encará-la numa boa. Convenhamos, o motorzinho é muito mais irritante do que uma tortura. Tendo a certeza de que você não vai sentir dor, vale a pena superar o desafio e deixar que o dentista complete o seu serviço.
É muito pior deixar de ir ao dentista
Já diz o ditado que “ruim com eles, pior sem eles”. Você pode achar que está fazendo uma boa coisa ao evitar ir ao dentista, precavendo-se de “sofrer” com o barulho irritante da maquininha. Entretanto, a realidade é bem diferente. O fato de você não ir ao dentista com frequência pode fazer com que os seus dentes acumulem tártaro ou se tornem um local propício para o aparecimento de cáries.
Caso qualquer uma dessas coisas aconteça, em alguns casos, os tratamentos para que tudo volte ao normal podem ser muito mais incômodos, dolorosos e caros. Por isso, em outras palavras, é como se você estivesse apostando em um “barato que vai sair caro”. A melhor maneira mesmo é não deixar para depois e continuar indo ao seu dentista com frequência.
Cuide da sua saúde bucal
É extremamente recomendável que você vá ao dentista pelo menos uma vez a cada seis meses. Se houver necessidade de voltar ao consultório em um intervalo de tempo menor, o profissional em questão é quem vai dizer. A ideia é que você possa manter os seus dentes limpos e as gengivas saudáveis. Muitas vezes, apenas um exame mais minucioso vai mostrar se você está fazendo tudo certo ou não.
Na dúvida, coloque na sua agenda as consultas necessárias e não deixe se intimidar por um mito que atravessou gerações e hoje tem muito mais força do que realmente merecia. Os produtos odontológicos de hoje ajudaram a mudar esse quadro, mas você precisa conferir de perto para ver que é verdade. E aí, sua próxima consulta é quando?
 Fonte: Q2Tec
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!