Ultimas

Hipertensão - Causas, Cuidados e Tratamento

A hipertensão arterial, também chamada de pressão alta, é uma doença crônica que afeta cerca de um terço da população mundial. 

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, existem  cerca de 13 milhões de pessoas com a doença, que atinge principalmente adultos com mais de 60 anos. Um dos fatores que têm contribuído para o aumento dos casos de hipertensão é o estilo de vida moderno, que envolve maus hábitos alimentares, sedentarismo obesidade e estresse. Muita gente nem sabe que tem a doença, até que ela provoque lesões nos órgãos vitais como o coração, os rins e no cérebro.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a pressão alta é uma das principais causas de infarto do miocárdio, insuficiência renal e AVC (Acidente Vascular Cerebral). Descubra aqui como se desenvolve, como realizar o diagnóstico e o que fazer para prevenir e tratar a hipertensão arterial.

Como funciona a Hipertensão Arterial

Imagine o coração e os vasos sanguíneos como uma torneira aberta com vários esguichos. Se fecharmos a ponta desses esguichos, a pressão nessa torneira vai aumentar. No caso do coração, quando este bombeia o sangue, se os vasos estiverem estreitos, a pressão sobe, podendo levar a complicações sérias em vários órgãos.

O diagnóstico da hipertensão arterial sistêmica (HAS) nome científico da doença só pode ser feito por meio do cálculo regular da pressão sanguínea. Quem tem pressão arterial acima de 18/12 é considerado pressão alta, se estiver próximo a 14/9 é de estado grave. Entenda melhor como ela funciona no vídeo ilustrativo abaixo:

Principais causas

Em cerca de 90% dos casos, a hipertensão não tem causas definidas chegando a se considerar o fator genético como forte fator de risco para o desenvolvimento da doença. Essa propensão ataca homens e mulheres de forma igualitária e preocupante. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, 1 em cada 4 pessoas adultas é considerada hipertensa no Brasil.

Ou seja, se alguém da sua família (mãe, pai, avô ou outro parente próximo) tem problema de pressão alta, há boas chances de você também ter. Apenas de 5  a 10 % dos casos é decorrente de outras doenças como insuficiência renal, hipotireoidismo, apneia do sono e Diabetes Melitus.  Por isso,é muito mais seguro considerar não as causas, mas os fatores de risco da pressão alta e agir na prevenção.

Fatores de risco para a hipertensão arterial

Além da hereditariedade, vários fatores aumentam as chances de uma pessoa a ter pressão alta:
  • Idade (pessoas de ambos os sexos acima de 60 anos)
  • Afrodescendência (Pessoas negras estatisticamente apresentam mais hipertensão)
  • Maus hábitos alimentares – excesso de sal e gordura na comida
  • Estresse
  • Excesso de bebidas alcoólicas
  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Estresse

Maus hábitos, um caminho para a hipertensão

Ao contrário do que se pensa, nem sempre a pessoa nasce com a probabilidade de ter pressão alta, mas pode adquiri-la por conta de hábitos de vida não saudáveis. Afinal a alimentação excessivamente gordurosa, falta de atividade física, stress e tabagismo contribuem para o entupimento das veias criando um fator de duplo risco para quem tem a propensão. Esta combinação de fatores faz com que aumente-se em muito os riscos de infarto do miocárdio, entupimento das veias e derrame cerebral.
Por isso, quanto mais cuidados com sua alimentação e qualidade de vida você tiver, menor  são as chances de desenvolver hipertensão.

Sintomas da pressão alta

Um dos principais problemas da hipertensão é que na maior parte das vezes,a pessoa nem sabe que tem o problema. Ela é chamada de “assassina silenciosa”, porque não apresenta sintomas durante anos até o momento em que atinge um órgão vital. Por isso, é importante fazer a medição regularmente, assim como exames de sangue. É esse cuidado que vai ajudar a manter a pressão controlada, evitando danos a sua saúde.

A manifestação da hipertensão arterial sistêmica só vai se manifestar quando houver crises de pressão alta, nestes casos poderá ocorrer:
  • Dor no peito
  • Fraqueza
  • Suor em excesso
  • Tontura
  • Zumbido no ouvido
  • Tontura
  • Perda de sangue pelo nariz
  • Dores de cabeça
  • Falta de ar
  • Visão embaçada
  • Agitação
  • Vômito
É importante saber que a presença ou ausência desses sintomas não é determinante da hipertensão, que só pode ser descoberta fazendo a medição por meio de aparelhos.

Valor normal da pressão arterial

A pressão arterial com valores normais situa-se abaixo de 120/80 mmHg. Se uma medição registrar uma pressão de 140/90 mmHg  ou mais, estamos diante de um quadro de hipertensão. Diabéticos podem considerar dentro dos padrões uma pressão igual ou menor que 130/85 mmHg e pacientes renais crônicos, um resultado igual ou menor que  120/75 mmHg.

Como medir a pressão

A pressão arterial é a pressão que o sangue realiza ao circular nas paredes arteriais. A medição dela acontece em milímetros de mercúrio (mmHg). Ao calcular a pressão por meio de aparelhos será determinado alguns tipos de pressões do sangue. São elas:

A medida máxima (sístole): Medida quando o coração contrai para jogar o sangue pelas artérias e veias (pressão sistólica)
A medida mínima (diástole):  Quando o coração relaxa e  dilata ao receber o sangue ( pressão diastólica).

Para se calcular a pressão você verá a indicação da pressão sistólica dividida pela pressão diastólica. Por exemplo: 120/80 mmHg. Uma pessoa pode ter a pressão diastólica normal enquanto a sistólica é acelerada. Isso tudo pode ser diagnosticado no momento de medicação da pressão arterial.

Valor ótimo de pressão arterial: <120 80="" 8="" mmhg="" por="" span="" x="">
Valor normal de pressão arterial: < 130/85 mmHg
Valor ideal de pressão arterial para pessoas com risco de diabetes e doença renal: <130 80="" mmhg.="" span="" x="">

Para que o resultado da aferição seja seguro, é preciso respeitar algumas regras de procedimentos ao medir a pressão arterial. Veja como medir:
  • Posição sentada
  • Ambiente calmo e relaxado
  • Esvaziar a bexiga antes
  • Ter feito um pequeno repouso de cinco a dez minutos
  • Não ter ingerido bebidas alcoólicas, café, alimentos, ou  ter fumado até 30 minutos antes da medida
  • Relaxar bem o braço
  • Não falar durante o procedimento.
Só podemos afirmar que uma pessoa é hipertensa quando sua pressão arterial apresenta várias vezes o resultado 140×90. Isso porque uma alteração pode acontecer em situações de estresse ou exercício intenso, mas quando a pressão é alta mesmo se a pessoa estiver relaxada, é sinal de um quadro crônico.

Tratamento da pressão alta

A hipertensão é uma doença que não tem cura, mas pode ser controlada para impedir complicações, por isso é importante fazer a medição regularmente. Indivíduos com diagnóstico de hipertensão devem medir a pressão arterial pelo menos uma vez ao mês, com consulta ao médico a cada seis meses para checar a medicação.

O tratamento envolve não apenas o uso de drogas anti-hipertensivas, mas também a adoção de um novo estilo de vida, com atividades físicas e dieta equilibrada. A adesão ao tratamento e a adoção de hábitos saudáveis são considerados os melhores remédios para o hipertenso. Alguns dos remédios usados no tratamento da pressão arterial são diuréticos, inibidores da angiotensina, inibidores do canal de cálcio, vasodilatadores e outros como:
  • Hidroclorotiazida
  • Propranolo
  • Felodipina
  • Metildopa
Muitos deles contém efeitos colaterais severos e precisam ser estritamente recomendados por um médico especialista.

Prevenção

Uma vida saudável é a melhor prevenção.O que vale para o hipertenso vale para quem quer se prevenir. Como 90% dos casos de hipertensão ocorre devido a excessos alimentares, sedentarismo e obesidade, o quanto antes você adotar uma vida saudável melhor.
Isso inclui:
  • Dieta equilibrada com redução de gorduras e sal e açúcar
  • Redução de peso corporal e manutenção do peso ideal
  • Redução do consumo de álcool
  • Adoção de novos hábitos de vida
  • Eliminar o cigarro
  • Maior consumo de frutas e vegetais
  • Prática regular de exercícios físicos, pelo menos 30 minutos diários
  • Eliminar a obesidade
  • Mais atenção ao lazer para prevenir o estresse
É muito importante entender que quem sofre de hipertensão  arterial irá conviver com isso a vida toda. Por isso, terá que fazer o controle regular da pressão.  A boa notícia é que 90% das pessoas hipertensas apresentam um quadro leve e fácil de controlar. Mantenha uma rotina de consultas e siga as orientações do seu médico, usando os medicamentos corretamente. Lembre-se: é você quem controla a sua pressão arterial. E a sua qualidade de vida também.
Fonte: nursing.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!