Ultimas

Iatrogenia - Distúrbios Causados Por Procedimentos Médicos Errados

Iatrogenia é qualquer distúrbio promovido no paciente pelo uso de procedimentos médicos, como sondagem, entubações, cirurgias e medicamentos. 

Esses procedimentos médicos podem ter sido realizados por médicos ou qualquer pessoa da área médica. Nos EUA acredita-se que seja responsável pela terceira causa de óbito na população idosa.

O uso indiscriminado e excessivo de medicamentos em idosos, podem levar a efeitos colaterais e interações perigosas. Com o envelhecimento, aumenta a probabilidade de ocorrência de doenças crônicas e os idosos tomam mais medicamentos que adultos jovens. Em média uma pessoa idosa toma de quatro a cinco medicamentos de receita e mais dois de venda livre.

Alterações fisiológicas do envelhecimento, seja no sistema cardiocirculatório, respiratório, renal ou no próprio sistema nervoso central, são as responsáveis pela maior predisposição dos idosos às complicações durante a hospitalização. Essas complicações se dão tanto nos tratamentos clínicos, quanto durante e após cirurgias, inclusive determinando maior mortalidade. À medida que as pessoas envelhecem, a quantidade de água no organismo diminui, como certas drogas se dissolvem na água, com essa diminuição essas drogas ficam mais concentradas; com a alteração dos rins e da função do fígado, as drogas ficam mais tempo no organismo, aumentando com isso sua concentração, toxicidade e efeitos colaterais.

Atualmente, o farmacêutico tem papel de destaque junto ao paciente, funcionando como elo de ligação entre o médico e o paciente, ajudando-o a entender a prescrição da receita, orientando sobre a forma correta de utilização do remédio e minimizando os possíveis efeitos colaterais descritos na bula. O esclarecimento das possíveis dúvidas do paciente pelo profissional de saúde facilita, inclusive, a adesão ao tratamento.

O uso indiscriminado e excessivo de medicamentos em idosos, podem levar a efeitos colaterais e interações perigosas. Com o envelhecimento, aumenta a probabilidade de ocorrência de doenças crônicas e os idosos tomam mais medicamentos que adultos jovens. Em média uma pessoa idosa toma de quatro a cinco medicamentos de receita e mais dois de venda livre. A predisposição genética, resfriados, uso de medicamentos, especialmente antibióticos ototóxicos, e até mesmo estresse podem colaborar para a ocorrência da surdez.

A automedicação é uma “mania” dos brasileiros, incentivada pelo bombardeio de publicidade de medicamentos. Um princípio básico é não tomar remédios por conta própria, mesmos os fitoterápicos (medicamentos a base de plantas), pois o mais “inocentes” dos chás pode provocar reações e causar problemas graves. Comprar com a receita do vizinho ou a partir da orientação de um amigo também são péssimas opções. O medicamento bom para uma pessoa pode não servir para outra, mesmo que os sintomas sejam semelhantes. O uso incorreto de medicamentos pode prejudicar o reconhecimento de doenças ou até mesmo agravá-las. Alguns medicamentos podem viciar, levando à dependência química, dentre outros riscos e complicações.

Como características próprias da idade os idosos apresentam atrofia das mucosas do trato gastrointestinal, diminuição da absorção das substâncias nos intestinos, diminuição do metabolísmo hepático e eliminação renal. Se os idosos têm dificuldades de absorver os medicamentos, também têm dificuldade para metaboliza-los e elimina-los. Deixando-os mais susceptíveis as reações tóxicas e aumento do tempo de excreção dos medicamentos.

As múltiplas doenças e suas complicações que o idoso, comumente, apresenta, motiva-o a procurar vários especialistas e geram inúmeros medicamentos, que são prescritos e muitas vezes conflitantes entre si. Acreditamos, que a carteira de saúde é a forma de minimizar este grave problema. Porém, soma-se aos problemas de prescrição, as características de recuperação e estabilização que os idosos apresentam, ou seja, recuperação lenta dos sintomas, motivando ao idoso procurar formas alternativas (remédios caseiros, indicações de conhecidos, etc) que acabam somando problemas e não criando soluções.
Fonte: medicinapratica.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!