Ultimas

Pare de Ser Um Obstáculo em Sua Própria Vida

Não há ninguém nos impedindo, criando qualquer obstáculo. Portanto, não continuemos jogando a responsabilidade nos outros.

Certa vez um cão estava quase morto de sede, parado junto à água corrente de um pequeno riacho. Toda vez que ele olhava para a água ficava assustado e recuava, ficava com medo ao olhar para a água e ver o reflexo de um cachorro. Repetiu por várias vezes esse movimento, até que a sede ficou insuportável e ele se atirou para dentro da água.

E o que aconteceu? O reflexo desapareceu e ele descobriu que o único obstáculo era ele mesmo.

Será que esse é o ponto onde nós estamos? Junto da água, quase mortos de sede, mas sem coragem de beber? Alguma coisa nos segura? O que é? É uma espécie de medo. Porque a margem é conhecida, é familiar e pular no rio é ir em direção ao desconhecido.

O medo sempre diz: “agarre-se àquilo que é familiar, ao que é conhecido”. E as nossas misérias, nossas tristezas, nossas depressões, nossas angústias, nossos complexos, são familiares, são habituais. Nós vivemos com eles por tanto tempo e nos agarramos a eles como se fosse um tesouro. O que nós temos conseguido com isso?

Já não vivemos o bastante com essas angústias, com esses medos? Será que já não nos mutilaram demais? O que nós estamos esperando? Esse é o caso de todos nós, em algum momento da vida, ou em vários. Ninguém nos está impedindo. Apenas o próprio reflexo entre nós e o nosso destino, entre nós como uma semente e nós como uma flor cheia de vida.

Não há ninguém nos impedindo, criando qualquer obstáculo. Portanto, não continuemos jogando a responsabilidade nos outros. Vamos ficar atentos! Vamos abrir os olhos! Vejamos o que está acontecendo com nossa vida e passemos a ser protagonistas de nossa própria vida.
Fonte: fasdapsicanalise.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!