Ultimas

2CB - A Nova Droga da Alta Sociedade

O 2CB é chamado de “droga da alta sociedade” devido ao seu custo elevado. Ele também é conhecido por outros nomes, como “Vênus”, “Erox”, “Nexus”, “MFT”, “Tucibi”, “cocaína rosa” e vários outros. 

Na verdade, seu nome original é 2C-B, forma como é registrado nas classificações de narcóticos. Ele é mencionado como uma nova droga, mas na verdade suas origens remontam a 1974, quando a fórmula foi criada por Alexander Shulgin em um laboratório da Califórnia. Não é certo que tenha sido inventado na Alemanha, como muitos afirmam.

O 2CB é uma droga sintética. Isso quer dizer que pode ser preparada ou sintetizada em um laboratório, com base em substâncias químicas, ou seja, não naturais. Isso as diferencia de outras drogas cuja base são plantas naturais, como é o caso da maconha ou da cocaína.

A história do 2CB

O 2CB foi popularizado durante a década de 1980, uma época em que várias drogas sintéticas também começaram a entrar na moda. Em 1985 o “ecstasy” foi declarado como uma droga ilegal. Este foi o impulso para o 2CB. Finalmente, em 1994, os Estados Unidos também proibiram o 2CB. Aos poucos ele se tornou ilegal no resto do mundo. Naquela época, a substância era mais conhecida como “Nexus”.

A partir de 2004, esta droga ilegal começou uma nova etapa de auge, desta vez na América Latina. Ela foi muito consumida no México e, a partir daí, foi importada para a Colômbia anos depois. O 2CB entrou no país do café através de Medellín. Um homem pertencente às classes baixas começou a fabricá-lo por conta própria, com uma fórmula caseira. Esse sujeito era conhecido por todos como “Alejo Tusibí”.

Os narcotraficantes de Medellín conseguiram expulsar “Alejo” dessa cidade. De lá ele foi parar em Cali, onde também foi banido pelos mafiosos tradicionais. Finalmente ele conseguiu instalar seu negócio em Bogotá, onde foi sequestrado e obrigado a revelar sua fórmula.

O negócio caiu nas mãos de um grande mafioso conhecido como Urdinola, que foi posteriormente extraditado. Atualmente, a Colômbia é o principal produtor de 2CB. Ela exporta principalmente para a Europa, e a Alemanha é o país com o maior número de consumidores.

Uma anfetamina com efeitos psicodélicos

O 2C-B (2,5-dimetoxi-4-bromo-feniletilamina) pertence à família das anfetaminas. Estas são um potente estimulante do sistema nervoso central. Ele é comercializado no mercado negro em forma de pastilhas e cápsulas principalmente. No entanto, também é possível encontrar em forma de pó para inalar. A droga tem aparências diferentes, embora geralmente circule como pílulas cor-de-rosa. Daí o nome popular “cocaína rosa”.

Normalmente, essa droga ilegal é consumida por via oral. Tudo parece indicar que, quando atinge o cérebro, ela se fixa aos receptores de adrenalina, norepinefrina e dopamina. O 2CB também é uma droga psicodélica. Isso significa que altera os processos perceptivos e cognitivos, levando a ilusões e/ou alucinações.

Os efeitos do 2C-B demoram mais para aparecer do que no caso de outras drogas como o ecstasy. Depois de ingerir, pode levar de uma a duas horas para entrar no cérebro. Seu efeito dura entre 4 e 8 horas. Tudo depende da estrutura, da fisiologia e das condições de cada pessoa. Uma dose baixa é considerada 10 miligramas. A dose moderada varia de 10 a 24 miligramas. A dose elevada é entre 25 e 40 miligramas. A partir daí, falamos de overdose.

Efeitos da droga

O 2CB tem efeitos físicos, psicológicos e secundários. As doses menores geram um efeito de amplificador sensorial. Isso significa que ele exalta e melhora tudo o que é capturado pelos sentidos. Em doses mais elevadas, outros efeitos aparecem da seguinte forma:

  • Alucinações visuais e auditivas.
  • Percepção de brilho e ondulações em objetos.
  • Vontade de rir, às vezes acompanhado de sentimentos de inquietação e angústia.
  • Sensação de perspicácia.
  • Aumento da consciência sobre o próprio corpo.
  • Mudanças repentinas de humor.
  • Quando as doses são muito altas, é comum surgirem sentimentos fortes de medo e até mesmo ataques de pânico.
Quanto aos efeitos físicos do 2CB, os mais comuns são: aumento da pressão arterial, pupilas dilatadas, visão turva, tonturas e insônia. Não há pesquisa suficiente sobre os efeitos a longo prazo. No entanto, sabe-se que o consumo prolongado costuma causar episódios graves de ansiedade, depressão e muita dificuldade para dormir. Não se sabe exatamente o quanto a substância pode ser viciante.

Devido à falta de documentação a respeito, qualquer mudança repentina no corpo após a ingestão da droga deve ser considerada como uma emergência médica. Alguns consumidores relataram que, ao usar doses altas, sofreram com dores de cabeça, arritmias cardíacas, tremores e até convulsões.

Outros dados sobre o 2CB

O efeito de cada dose depende das características da pessoa que a consome. Para alguns, 15 miligramas podem causar reações apenas apreciáveis. Para outros, esta dose será alta e eles experimentarão alucinações. Na faixa de 14 a 24 miligramas, uma diferença de apenas 2 miligramas pode representar um aumento significativo do efeito.

Na Colômbia, o 2CB é chamado de “droga das rainhas e das modelos”. Esta curiosa denominação foi dada porque a combinação entre 2C-B e ecstasy provou ser um potente afrodisíaco. Isto é especialmente visível nas mulheres. Na verdade, antes de ser proibido, o 2CB era empregado por psiquiatras em terapias de casal. Já foi afirmado que se um dia alguém inventar um afrodisíaco totalmente eficaz, o 2C-B será seu principal componente.

Embora tenha sido dito que é uma droga de elites, por causa do seu alto custo, talvez isso não seja tão verdadeiro. Apesar de seu preço ser alto no mercado negro, ele não difere muito do preço da cocaína. Esta última substância causa efeitos menos duradouros, o que requer um maior número de doses. A partir desse ponto de vista, ambos os narcóticos têm um preço similar.
Fonte: amenteemaravilhosa.com.br

Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!