Ultimas

A Importância da Vitamina A Para Nossa Saúde

A vitamina A é uma vitamina solúvel em gordura que é vital para a saúde humana. 

Nos alimentos, ela é fornecida pelas plantas por meio dos carotenoides e do betacaroteno, e nas carnes na forma de retinol. Embora seja importante à saúde, consumi-la em excesso não é recomendável, pois pode ficar estocada no organismo e dificultar a absorção de vitamina D e interferir na saúde óssea. Veja a seguir tudo que você precisa saber sobre a vitamina A:
 
Parte 1: Diagnosticar a deficiência em vitamina A
1. Aprenda sobre a importância e o papel da vitamina A
A vitamina A ajuda a manter a pele saudável, garante boa visão noturna e fortalece a formação de dentes e ossos. Também mantém o bom funcionamento dos tecidos e das membranas mucosas, além de ser vital para a saúde digestiva, funções respiratórias, reprodução e amamentação.
2. Reconhecendo os sintomas da deficiência em vitamina A
A deficiência de vitamina A pode se apresentar de várias maneiras. Uma delas é a xeroftalmia, que é a dificuldade ou até mesmo incapacidade de ver à noite; outros sintomas incluem úlcera de córnea e a queratomalácia, uma doença que enfraquece e amolece a córnea. Outros sintomas de deficiência de vitamina A são olhos cronicamente secos, ou bolhas e manchas ásperas na superfície dos olhos.
3. Faça um exame de sangue
Caso você tenha algum dos sintomas acima ou até mesmo queira saber sobre os níveis de vitamina A, então deve pedir ao médico que faça exames de sangue. O ideal é de 50 a 200 microgramas de vitamina A para cada decilitro de sangue. Se estiver com deficiência, o médico pode recomendar o uso de suplementos.
4. Realize o mesmo teste com as crianças
Isso é muito importante, pois crianças são mais propensas a ter deficiência de vitamina A, e os sintomas incluem crescimento lento e aumento de infecções. A deficiência pode vir de uma alimentação ineficiente que inclui baixo consumo de leite, por exemplo, ou perda de quantidades excessivas de vitamina A por diarreia crônica.
5. Maiores precauções na gravidez
Em gestantes, a deficiência de vitamina A pode se apresentar durante o terceiro trimestre. Isso ocorre porque a gravidez demanda uma grande quantidade de vitaminas e nutrientes, tanto para mãe como para o feto. No entanto, a dose de suplementação deve ser controlada pelo médico, pois altas doses podem levar a danos no feto.
Parte 2: Consumir alimentos ricos em vitamina A
1. Consuma vegetais variados
Verduras e legumes são fontes vitais de vitamina A, pois fornecem carotenoides como o betacaroteno. Alimentos de cor laranja, amarela ou vermelha são os melhores, por isso inclua batata-doce, abóbora e cenouras. Verduras como espinafre e couve-manteiga também têm quantidades significativas de vitamina A. 
2. Coma frutas
Frutas como manga, mamão, damasco e melão são ótimas fontes de vitamina A. No caso de gestantes, especialistas recomendam o consumo de 40% desses alimentos com base em frutas durante a gestação, e 90% após o parto e no início da amamentação.
3. Consuma proteína animal
Quando consumimos alimentos de fonte animal, nosso organismo transforma a vitamina A em retinol. Algumas dessas fontes incluem bife de fígado bovino, leite, óleo de peixe e ovo. No entanto, tenha cuidado com o consumo de retinol, pois é absorvido muito rápido e excretado lentamente pelo corpo, o que pode levar até mesmo à intoxicação.

Essa intoxicação é caracterizada por náuseas, vômitos, dores de cabeça, perda de apetite, tonturas e fadiga excessiva. Observe também que os níveis de retinol no corpo podem ser afetados pelo uso de produtos para a pele que contenham vitamina A, como cremes hidratantes ou medicamentos para acne.
4. Inclua laticínios
Leite, iogurte e queijo também são boas fontes de vitamina A. Na verdade, uma única xícara de leite pode fornecer de 10 a 14% do valor recomendado diário de vitamina A. Da mesma forma, 30 gramas de queijo podem fornecer entre 1 e 6% do valor diário recomendado.
5. Consulte um médico ou nutricionista
Caso você tenha dúvidas sobre o consumo de vitamina A, então não pense duas vezes e consulte um médico ou nutricionista. Esses profissionais podem te ajudar na alimentação e dose correta de vitamina A de acordo com as suas necessidades.
Parte 3: Tomar suplementos de vitamina A
1. Saiba o limite recomendado para crianças
• Para bebês de até 6 meses de vida, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 400 microgramas (0,4 miligramas).
• Para bebês de 7 meses a 1 ano de vida, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 600 microgramas (0,5 miligramas).
• Para crianças de 1 a 3 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 300 microgramas (0,3 miligramas).
• Para crianças de 4 a 8 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 400 microgramas (04, miligramas).
• Para crianças de 9 a 13 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 600 microgramas (0,6 miligramas).
• Para adolescentes de 14 a 18 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 700 microgramas (0,7 miligramas) para meninas e 900 microgramas (0,9 miligramas) para meninos. 
2. Saiba o limite recomendado para adultos
• Para homens acima de 19 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 900 microgramas (0,9 miligramas).
• Para mulheres acima de 19 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 700 microgramas (0,7 miligramas).
• Para gestantes com 18 anos ou menos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 750 microgramas (0,75 miligramas).
• Para gestantes acima de 19 anos, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 770 microgramas (0,77 miligramas).
• Para mulheres de 18 anos ou menos que estão amamentando, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 1.200 microgramas (1,2 miligramas).
• Para mulheres acima de 18 anos que estão amamentando, a ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina A é de 1.300 microgramas (1,3 miligramas).
3. Não exceda a dose diária recomendada
Estas são as doses diárias recomendadas de vitamina A por todas as faixas etárias:
• Bebês com menos de 1 ano de vida não podem exceder os 600 microgramas (0,6 miligramas) de vitamina A.
• Crianças de 1 a 3 anos não podem exceder os 600 microgramas diários (0,6 miligramas) de vitamina A.
• Crianças de 4 a 8 anos não podem exceder os 900 microgramas diários (0,9 miligramas) de vitamina A.
• Crianças de 9 a 13 anos não podem exceder os 1.700 microgramas diários (1,7 miligramas) de vitamina A.
• Adolescentes de 14 a 18 anos não podem exceder os 2.800 microgramas diários (2,8 miligramas) de vitamina A.
• Adultos acima de 19 anos não podem exceder os 3.000 microgramas diários (3 miligramas) de vitamina A.

Fonte: wikihow.com
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!