Ultimas

Senilidade - Processo de Envelhecimento na Terceira Idade

A senilidade é caracterizada ao processo de envelhecimento de todas as pessoas que chegam na terceira idade, a partir dos 60 ou 70 anos de vida, e é uma consequência de uma vida de quem não teve hábitos saudáveis em seu decorrer. Ela acompanha uma desorganização mental e dificuldades em todas as partes do corpo, como no sistema cardiovascular, respiratório, sistema urinário e imunológico, os quais sofrem grandes alterações.

Além de debilitar a pessoa idosa, a senilidade pode também acarretar depressão, pois alguns indivíduos não conseguem lidar com as dificuldades apresentadas no dia a dia e, com isso, acabam perdendo sua autonomia, ficando dependente de outras pessoas para realizar atividades simples.

Alterações vasculares e também a hipertensão arterial são fatores de risco para que o paciente desenvolva lesões, diabetes e intolerância à glicose. A união de todos estes problemas de saúde causam altos índices de mortalidade nos idosos.

Algumas pessoas confundem os termos “senilidade” e “senescência”, mas é importante saber que a senescência é o processo de envelhecimento natural e saudável, que não compromete a manutenção das necessidades básicas da vida, como: alimentação, locomoção, higiene e relacionamento interpessoal; enquanto a senilidade, que trataremos neste artigo, é o contrário da senescência.

Qual profissional devo procurar? Qual o diagnóstico?

O neurologista e o geriatra. O médico avaliará todo o histórico do paciente, levando em consideração a idade e os sintomas apresentados e relatados pelo indivíduo ou por alguém próximo. Essa pessoa precisa saber descrever como são as reações do paciente idoso no dia a dia.

Após a avaliação inicial, o médico orientará o paciente a um tratamento específico, que dependerá de pessoa para pessoa de acordo com os sintomas apresentados.

Assim que o médico der o resultado do diagnóstico é importante iniciar o tratamento indicado por ele, com isso as chances de eficácia são maiores e o paciente conseguirá cada vez mais cedo levar uma vida dentro das normalidades.

Como identificar? Quais são os sintomas?

A única causa conhecida da senilidade é o envelhecimento e entre os sintomas da doença estão:
  • Alterações no humor.
  • Alterações na pele.
  • Diminuição da altura.
  • Falhas de memória (o principal sintoma).
  • Falta de interesse em cuidados pessoais (higiene, vestuário, etc.).
  • Lesões vasculares e infartos cerebrais (podem estar relacionados).
  • Perda da mobilidade, força e alguns sentidos.
  • Problemas com a fala.

O que causa?

A senilidade ocorre pelo decorrer da idade e a chegada do envelhecimento, que acontece com todos os seres humanos que chegam à fase chamada “melhor idade”.

O envelhecimento é natural e submete o organismo a várias alterações funcionais e anatômicas que acabam interferindo nas condições de saúde e nutrição da pessoa idosa. Algumas dessas alterações são progressivas e acarretam reduções na capacidade funcional, seja nos gastos primários ou em processos metabólicos do organismo. É um fenômeno complexo, influenciado por inúmeros fatores que ainda não foram totalmente descobertos.

As mudanças estruturais e funcionais que aparecem com o avanço da idade são o resultado de interações complexas de fatores intrínsecos e extrínsecos. Assim, compreender estes fatores é fundamental para melhorar a qualidade de vida dos idosos.

A Senilidade tem cura? Qual é o tratamento?

Não há cura. Mas o tratamento pode diminuir os sintomas e fazer com que o paciente tenha uma vida saudável. O tratamento consiste em estimular o paciente a trabalhar as informações no cérebro para reativar a memória, fazendo exercícios simples, como diálogo frequente, fotos e imagens em vídeo da vida da pessoa.

Parte do tratamento está no comportamento de familiares e amigos, pois o apoio e a compreensão são essenciais para que todos possam contribuir, a situação passa além dos cuidados com o paciente, é importante que as pessoas de seu convívio tenham conhecimento do problema e passem a agir e tratá-lo de forma natural.

Muitos indivíduos senis chegam à depressão, justamente por se sentirem mal ou desconfortáveis, e esta é a parte em que o apoio e compreensão da família precisam ser os aliados no convívio com a pessoa idosa.

Como prevenir?

Há prevenção, ela ocorre ao longo da vida do ser humano, bem como no início da velhice e final da fase adulta. Recomenda-se:
  • Acompanhamento médico regular.
  • Controle da hipertensão e diabetes.
  • Dieta saudável.
  • Prática de esportes e demais atividades físicas.
Lembre-se de que a prática de atividades físicas sempre será mais eficaz se tiver acompanhamento médico. Uma alimentação adequada e exercícios (quaisquer tipos, tanto físicos quanto os de memória) ajudam a retardar a doença, mas não significa que a pessoa estará ausente do risco de ter a senilidade. Ninguém está livre dos problemas que chegam junto com a idade, o que pode ser feito é ter o controle de uma vida saudável para que os danos sejam retardados ou amenizados.

Indivíduos que se dedicam até duas vezes por semana para realizar atividades físicas apresentam até 35% de chances a mais para não desenvolver a senilidade do que aqueles que não tem esse hábito.

Conhece alguém próximo da melhor idade ou algum amigo que não gosta de praticar exercícios? Compartilhe com eles este artigo para que saibam a importância de se precaver dos problemas que chegam com a idade avançada.
Fontes: saudemedicina.com / homeangels.com.br / portaleducacao.com.br / minutosaudavel.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!