Ultimas

10 Passos Para Você Recuperar Sua Autoestima

A autoaceitação é um processo pelo qual quem tem uma autoestima baixa deve passar e há alguns passos para recuperá-la.

Vivemos na era do photoshop, do culto aos padrões de beleza (Hã? Como assim padronizar a beleza?), e ver modelos em revistas ou artistas na tv costumam deixar, pessoas comuns, como nós, “reles mortais” com a sensação de sermos a última bolacha do pacote, só que não aquela disputada, mas sim a bolacha que virou farelo e, geralmente, é jogada fora com o pacote ou espalhada pelo chão por uma criança pequena ou um desavisado que pensou que o pacote já estava vazio e o acabou virando.

Mas acontece que as “deusas” que vemos na tv e nas revistas, longe dos holofotes e antes do photoshop, também são simples mortais como nós, com suas “imperfeições”, umas com celulites e estrias, outras com o corpo flácido, há aquelas com um nariz um pouquinho maior, linhas de expressão, dentes desalinhados e, ainda assim, são desejadas, bem-sucedidas e lindas, porque quem inventou que precisa ser perfeito para ser bonito, não entende nada de beleza, e vamos combinar que, antes de mais nada, perfeição é um desejo utópico, portanto, buscar por ela o tempo todo a ponto de não se aceitar é estar fadado a ser uma pessoa eternamente frustrada.

1 – Deixar de se comparar com os outros


Comparar-se com outra pessoa é o mesmo que tentar descobrir se um copo é mais útil que um prato. Somos diferentes, com realidades e histórias de vida distintas. Cada um desempenha um papel importante no universo. Fomos criados pelo Pai e somos amados por ele da mesma forma, embora cada um esteja em um estágio diferente de evolução. Não precisa querer ter o corpo, o cabelo, o emprego ou o relacionamento de outra pessoa, porque nada disso é perfeito para ela, você só vê o palco da vida dela, desconhece os bastidores, as suas dores. Cultive seus sonhos, busque uma vida inteiramente sua, sem desejar o que é do outro, encontre seu caminho e descubra o quão fascinante é ter uma vida única, exclusiva e incomparável. Cheia de dores, mas transbordando intensidade. Você é especial do jeitinho que você é. Basta parar de olhar para o outro achando que tudo o que ele faz e tem é maravilhoso e que tudo que acontece com você é injusto. Acontece que você só vê a superficialidade da vida do outro, enquanto está mergulhado na densidade da sua vida, portanto valorize-a e faça dela o seu maior patrimônio.

2 - Abandone o vitimismo

Não há vida fácil para ninguém. Mesmo os ricos, viajados e cobiçados passam por problemas inimagináveis. Pare de achar que sua vida foi contemplada com todos os problemas do mundo, enquanto o outro alça voos em céu de brigadeiro, pois nada disso é verdade. Você pode fazer muita coisa para viver a vida que deseja, a primeira delas é parar de reclamar e tomar medidas que o aproximem da realização dos seus sonhos. Vai ser difícil? Com certeza, mas é a sua forma de ver e agir que vai tirá-lo do limbo da murmuração e trazer mais sucesso e alegria para você. Vire a chave e tome atitudes, em vez de destilar pessimismo por aí.
  
3 – Autoconhecimento

Conhecer-se é primordial no processo de recuperação da autoestima, por dois motivos principais: o primeiro é que, só se conhecendo bem, você  vai descobrir suas fraquezas e trabalhá-las. Por exemplo, se um jogador de futebol se reconhece como um mau batedor de pênalti, treinar intensamente, vai transformá-lo em um “franco-atirador”. Só conhecendo nossas limitações é que teremos chances de alargar nossas fronteiras e ir além. O segundo motivo é que o autoconhecimento nos proporciona reconhecer nossas qualidades.

4 – Valorizar os pontos fortes

Todos, sem exceção, temos pontos fortes, qualidades, físicas e de personalidade, que devem ser valorizadas. Potencialize tudo o que há de bom e especial em você. Olhe com mais carinho para as suas qualidades e perceberá que é uma pessoa digna de amor, de sucesso e felicidade.

5 – Manter o bom humor

Tente sempre olhar o lado bom da vida, das circunstâncias. Sorria! Nem sempre você vai sorrir porque está tudo bem, mas sim para ficar tudo bem.

6 – Cultivar amizades verdadeiras

Tenha sempre ao seu lado bons amigos. Pessoas com quem pode ser você mesmo, sem reservas. Pessoas que o amam do jeitinho que você é, mostram para você que ninguém precisa ser perfeito para ser amado.

7 – Encontrar suas distorções cognitivas e trabalhá-las


Distorções cognitivas mostram uma realidade negativa em relação a você, aos outros e à vida. Uma realidade distorcida, que faz você pensar que tudo com você é pior, mais difícil, quando na verdade é sua forma de pensar e ver a vida é que o está inserindo em uma realidade cheia de negativismo. É uma maneira errada de interpretar os acontecimentos e processar informações.

8 – Pedir ajuda 

Reconhecer que, muitas vezes, para resolver um problema, a gente precisa de ajuda. Não hesite em orar, conversar com uma pessoa de confiança ou procurar um profissional.

9 – Presentear-se

A gente costuma presentear a quem ama, então cultive seu amor-próprio dando a si um presente. Pode ser um objeto, um novo corte de cabelo, uma ida ao cinema, um passeio ao ar livre. Faça algo por você, algo prazeroso, que o faça feliz, que seja um presente, de fato.

10 – Não tente agradar a todos

Um dos maiores erros que cometemos é carregar o peso de ser unanimidade, de agradar a todos e fazer todo mundo feliz. Não, essa não é sua responsabilidade. Seja amável, gentil, generoso, faça sua parte, mas deixe que cada um tenha sua própria percepção de você. Você nunca vai conseguir fazer com que todos que lhe conhecem gostem de você e está tudo bem por isso. Só se preocupe com sua consciência, o amor alheio é consequência e um dia acaba chegando.
Fonte: osegredo.com.br
Postar um comentário
 
Copyright © 2011 - 2014 O Controle da Mente - A Ciência em Ação!